Muitas pessoas que querem começar a vender online se dedicam a criar uma plataforma para o comércio eletrônico, a encontrar fornecedores para seus produtos e a dialogar com o público-alvo, mas esquecem de se preparar para os compromissos financeiros que esse tipo de negócio envolve. 

Um dos pontos que mais gera dúvidas entre os empreendedores que estão criando suas lojas virtuais é se é necessário emitir nota fiscal para as vendas online. Você sabe a resposta? Não? Não se preocupe: a seguir falaremos tudo sobre a emissão de nota fiscal para e-commerce. Fique ligado! 

Loja virtual precisa emitir nota fiscal?

A resposta para essa pergunta é: depende! Se o comércio eletrônico está formalizado no regime Microempreendedor Individual (MEI), terá a obrigação de emitir nota fiscal somente quando os clientes forem pessoas jurídicas. No caso de clientes pessoas físicas, a nota fiscal é facultativa.

Porém, se o e-commerce estiver inscrito em outro regime, deverá emitir nota fiscal para qualquer consumidor, independente do enquadramento. Para simplificar a regra, recomenda-se que o e-commerce sempre emita nota fiscal, mesmo que esteja no regime MEI e que tenha clientes individuais. 

Benefícios da nota fiscal eletrônica

Quando falamos sobre emissão de nota fiscal para e-commerce, estamos nos referindo à nota fiscal eletrônica. Ela é emitida de forma digital pelo comércio eletrônico e pode ser entregue aos consumidores de duas formas: enviada por e-mail ou impressa e incluída na embalagem do produto.

A geração da nota fiscal eletrônica é um processo simples, que leva poucos segundos. Outra vantagem da nota fiscal eletrônica é a facilidade com que pode ser documentada pela empresa. O arquivo é muito leve, podendo ser armazenado e consultado sempre que necessário. 

Como funciona a emissão de nota fiscal para e-commerce?

Afinal, o que é necessário para a emissão de nota fiscal para e-commerce? Embora pareça complicado, o processo para a emissão de nota fiscal é simples e pode ser realizado seguindo alguns passos. Se você tiver alguma dúvida, recorra ao seu contador, que é o profissional capacitado para auxiliá-lo a criar uma empresa e emitir as notas fiscais. Veja só:

1. Faça a inscrição no CNPJ

Antes de mais nada, você deve se inscrever no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ), no site da Receita Federal. Se sua loja virtual estiver enquadrada no regime de Microempreendedor Individual (MEI), esse cadastro deverá ser realizado no Portal do Empreendedor

O número de CNPJ é, para as empresas, o que o CPF é para as pessoas físicas. Você usará esse número para todas as transações financeiras do seu negócio. Além disso, o CNPJ permite que você tenha acesso a preços diferenciados com seus fornecedores. 

2.  Obtenha um certificado digital

Agora que você tem o CNPJ, deverá entrar em contato com alguma autoridade certificadora da sua região para que seja possível fazer o certificado digital. Mas o que é o certificado digital? É um sistema instalado em seu computador que garante que a emissão da nota fiscal será realizada com segurança e sem risco de fraude. 

Desta maneira, na hora de criar a nota, o certificado digital verifica a autoria e a autenticidade dos dados que estão sendo gerados. 

3. Pegue a credencial na Secretaria da Fazenda

A terceira etapa para emitir nota fiscal eletrônica é fazer o credenciamento no site da Secretaria da Fazenda (SEFAZ) do seu estado. Esse órgão vai cadastrar o seu CNPJ como emissor da nota fiscal, regularizando a sua situação fiscal. 

Tenha atenção: embora muitas vezes esta etapa não seja lembrada, ela é fundamental até mesmo para quem atua no regime do MEI. Apenas após esta etapa é que você terá autorização para fazer a emissão das notas fiscais eletrônicas. 

4. Faça a integração com o plataforma do seu e-commerce

Cada região do país  tem o seu próprio site oficial para a emissão de notas fiscais eletrônicas, permitindo a geração de forma simples e gratuita. No entanto, em termos de agilidade para seu negócio, o ideal é contar com algum programa que possa ser integrado à plataforma da sua loja virtual. 

Isso fará com que o processo de emissão de notas fiscais fique mais ágil, uma vez que será feito contando com recursos de automatização que acessam os dados armazenados na plataforma do e-commerce. Essa alternativa se torna ainda mais interessante para lojas virtuais que tenham um volume de vendas médio ou alto. 

Qual plataforma utilizar para a integração?

Quando começam a vender online, muitos empreendedores decidem emitir as notas fiscais pelo site da região onde moram. No entanto, com o aumento do volume de vendas, a integração com o comércio eletrônico passa a ser mais do que necessária. Um bom exemplo deste tipo de serviço é a integração da Bling com a Simplo 7

Antes de mais nada, vale saber que a Simplo 7 é um e-commerce pronto para que o empreendedor inclua os produtos e comece a vender. Com a integração com a Bling, é possível usar recursos que otimizam o tempo e o trabalho para a geração de notas fiscais, como, por exemplo, a importação de pedidos, evitando que se perca tempo ao fazer essa tarefa de forma manual, correndo o risco de perder dados preciosos. 

Além disso, também é possível importar e exportar informações sobre os produtos, bem como sincronizar o estoque, permitindo que o gestor do e-commerce possa acompanhar o balanço dos itens. Isso ajuda a entender o momento de entrar em contato com o fornecedor para repor os produtos que estão saindo mais. 

Como emitir nota fiscal de venda online pela Simplo 7?

Deu para ver que a integração do Bling com a Simplo 7 apresenta muitas vantagens para quem quer vender e crescer no mercado online, não é mesmo? Mas, afinal, o que deve ser feito para a emissão de notas fiscais eletrônicas por essa plataforma? 

Antes de apresentarmos o passo a passo, você deve saber que existem diferentes maneiras de dar início a essa integração. Por isso, mostraremos as principais possibilidades. Assim você poderá ver em qual delas o seu e-commerce se enquadra.

Produtos cadastrados apenas na Simplo 7

Nesse caso, é necessário importar os produtos da Simplo 7 para a base da Bling:

Importação de produto > Configuração de serviços logísticos > Configuração da nat. operação > Configuração do cert. digital

Produtos cadastrados apenas no Bling

Esse caso é exatamente o oposto do que apresentamos acima. Aqui, será necessário exportar os produtos do Bling para a Simplo 7:

Exportação de produto > Configuração de serviços logísticos > Configuração da nat. operação > Configuração do cert. digital

Produtos cadastrados no Bling e na Simplo 7

Aqui, as bases do Bling e da Simplo 7 estão iguais. Nessa situação, será possível escolher se você quer importar os produtos para o Bling ou exportar para a Simplo 7. O objetivo da ação é atualizar os produtos e, por isso, é recomendado fazer o backup dos produtos que estão cadastrados no Bling. 

Caso não queira fazer a ação de importar ou de exportar, o gestor tem a possibilidade de realizar a ação de forma manual ou de entrar em contato com o suporte da plataforma.

Códigos SKU são iguais no Bling e na plataforma? > Sim > Deseja importar seus produtos para o Bling? > Sim > Realize o backup dos seus produtos > Importe os produtos para o Bling

Atenção: Caso os produtos tenham códigos diferentes em cada plataforma, haverá duplicidade. Portanto, o ideal é confirmar se está tudo correto na hora de importar ou de exportar os produtos. 

Produtos não cadastrados 

Se não houver produtos nem no Bling e nem na Simplo 7, o gestor deverá fazer o cadastro preferencialmente no Bling e depois exportá-los para a Simplo 7. 

Exportação de produto > Configuração de serviços logísticos > Configuração da nat. operação > Configuração do cert. digital > Configuração da NF-e

Configuração na Simplo 7

Depois de verificar em qual caso a sua loja virtual se encontra e de fazer a importação ou a exportação recomendada, será hora de fazer a configuração na Simplo 7: 

Localize a URL da sua loja > Clique em Olá, Nome da Loja > Clique em Copiar a App Key

Configuração no Bling

Depois de ter feito os passos acima na Simplo 7, será hora de configurar o Bling:

Preferências > Integrações > Configurações de integração com lojas virtuais e marketplaces

Para autenticar a integração, terá que:

Criar um nome para o canal de vendas > Colar a URL da loja > Colar a App Key da Simplo 7 > Clicar em testar

Antes de confirmar, lembre-se de verificar as regras de operação de produtos e de vendas. Se quiser que os pedidos da Simplo 7 sejam importados de forma automática para o Bling, selecione o item integração automática. 

Tudo bem se parecer complicado à primeira vista: tenha em mente que quando você tiver um e-commerce, terá familiaridade com a plataforma e com o sistema de integração. Assim, poderá emitir as notas fiscais de forma simples e ágil. 

Cupom Bling

Caso sua empresa ainda não possua o Bling, disponibilizamos 4 meses grátis no nosso cupom: #dloja4meses

Se você quer crescer no mundo das vendas online, confira também esse artigo que ensina a automatizar os processos da sua loja virtual. Boa leitura!