Marketing para e-commerce deve ser um conhecimento básico para quem quer trabalhar e crescer no mercado digital. Sem ele, provavelmente a sua loja virtual não fará nenhuma venda. Sim, isso é fato. Embora o comércio eletrônico tenha muitas semelhanças com o comércio tradicional, existe uma diferença crucial: precisa de estratégia para atrair clientes.

Uma loja de rua que não investe em marketing, por exemplo, pode abrir as suas portas e receber pessoas que estão passando na rua sem realizar nenhuma ação nesse sentido. No entanto, não existem avenidas no mercado digital, sem o marketing. 

Se você quer entender mais desse conceito e de como pode criar estratégias para seu negócio, siga em frente! Veja aqui dicas infalíveis para aplicar e vender mais.

O que é marketing para e-commerce? 

Antes de nos aprofundarmos no assunto, precisamos esclarecer o que é marketing para e-commerce. O conceito é simples: é um conjunto de ações que têm como objetivo divulgar o negócio e atrair pessoas para a plataforma de vendas digital. 

E essas ações devem ser feitas de forma contínua. Ou seja, não basta somente investir quando o e-commerce está começando a funcionar. É preciso adequá-las, analisá-las e mantê-las ao longo do tempo. Do contrário, o fluxo de pessoas na loja virtual será muito abaixo do desejado. 

Qual a importância do Marketing Digital para e-commerce? 

Acredito que até aqui, você já percebeu o quanto o marketing para e-commerce é fundamental para atrair e manter consumidores, certo? Sem ele, a sua loja virtual se torna irrelevante e inacessível, pois no mundo virtual, não basta existir para ser lembrado, você deve ser visto! Por isso, o marketing digital deve ser visto sempre como investimento, nunca como gasto.

Em resumo, podemos afirmar que o marketing digital é importante para a manutenção e para o crescimento do seu negócio. Além disso, ele é capaz de dialogar exatamente com o seu público-alvo, conduzindo as pessoas certas até a loja. É claro que, para isso, a campanha deve ser feita com estudo e estratégia.

Quais são os benefícios do marketing para e-commerce?

Pois bem, conforme falamos  no tópico anterior, as estratégias de marketing digital são fundamentais para impulsionar seu e-commerce e mantê-lo na rede de maneira estável e solidificada. As ações de marketing trabalham nas diversas áreas de seu e-commerce, no sentido de levar sua marca até o público-alvo. 

Na internet, não basta apenas ter os melhores produtos, serviços ou atendimento. É preciso fazer com que os consumidores saibam que sua marca os oferece. Neste sentido, o marketing digital vem como uma ferramenta imprescindível para o sucesso de sua loja virtual. 

A seguir, falaremos melhor sobre os principais benefícios que o marketing para e-commerce traz para sua marca: 

Melhora do posicionamento da marca

A começar pela marca, trabalhar com as estratégias de marketing corretas, garante que seu e-commerce seja reconhecido em sua área de atuação. E, mais que isso, conhecido. 

Sabemos que hoje em dia, praticamente todos os tipos de serviços e produtos estão à disposição dos consumidores em apenas um clique. Sendo assim, o marketing digital dispõe das estratégias adequadas para ajudar o empreendedor a identificar e estabelecer exatamente o posicionamento de sua marca no mercado e assim, descobrir qual é seu público-alvo. 

Isso faz com que suas campanhas, ofertas e comunicação sejam sempre voltadas a quem se destina, direcionando melhor a loja virtual e trazendo a ela os usuários que se identificam com a marca. 

Aumento das vendas

Em decorrência de um bom posicionamento no mercado, a loja virtual passa a atuar exatamente onde precisa estar. E, na internet, isso é fundamental para um bom desempenho em vendas

Uma marca bem estabelecida, transmite maior confiança ao público-alvo, além de, é claro, saber exatamente quem é esse público e onde ele está. 

E aqui, a fórmula é simples: construindo uma base sólida para sua marca e falando diretamente com os consumidores que precisam e/ou desejam seus produtos, as chances de venda aumentam significativamente. 

Para além da melhor segmentação de público e construção de marca, o marketing para e-commerce também dispõe de estratégias assertivas em relação à forma de comunicar com os consumidores e ofertar seus produtos ou serviços. 

Todos esses fatores, com certeza, colaboram para um bom resultado em vendas em sua loja virtual.  

Maior visibilidade e engajamento nas redes sociais

Falando ainda sobre a visibilidade de sua marca, precisamos entender que a internet tem diversos canais de comunicação. E é fundamental que sua empresa esteja presente naqueles onde seu público está. 

O marketing digital ajuda a rastrear as preferências de seu público, descobrindo as redes sociais nas quais eles estão, e as melhores maneiras de atingi-los. 

Nos tempos atuais, ter um bom engajamento nas redes sociais não significa apenas uma boa popularidade da marca, mas também maior confiabilidade para os consumidores. As pessoas têm uma tendência psicológica a sentirem mais segurança em tomar decisões que já foram tomadas por outras pessoas, bem como em comprar de marcas às quais mais se identificam pessoalmente. 

Sendo assim, atingindo um bom engajamento nas redes sociais, sua marca desenvolve uma relação mais estreita com seu público, cativando a simpatia desses consumidores, bem como também ganha confiança conforme seu número de seguidores e interações for aumentando. E, para isso, vale sempre contar com a ajuda de um marketing de qualidade. 

Campanhas que convertem

Boas estratégias de marketing também são capazes de desenvolver campanhas e promoções que trazem mais clientes à sua loja virtual, e, consequentemente, mais chances de venda. 

Lembre-se sempre que, na internet, sua marca está concorrendo com mais dezenas ou centenas de lojas do mesmo segmento. Portanto, não vale apenas criar uma campanha qualquer, divulgar na rede e esperar resultados. Todos os detalhes de suas campanhas devem ser muito bem pensados, para atingir o máximo de conversão em vendas. 

E também nesta área, o marketing digital possui grande relevância, uma vez que trabalha em todas as frentes de atuação da marca na internet. Com um bom planejamento de marketing, planeja-se também todas as campanhas da marca de maneira eficaz e com muito mais chances de conversão.  

Aumento da relevância e posição orgânica

Já sabemos que para seu e-commerce ter um bom desempenho em vendas, ele precisa ser visto na web. Por isso, focar os esforços em garantir uma boa posição nos mecanismos de busca, é fundamental. 

O marketing para e-commerce trabalha também em ações direcionadas ao aumento da relevância da marca na web, através de técnicas adequadas de SEO tanto para os buscadores e redes sociais, quanto em sua própria loja virtual. 

Saber criar boas descrições e boa categorização para os produtos, é tão importante quanto a criação de conteúdos relevantes para redes sociais e blogs. Para todas essas atividades, um bom marketing digital vem sempre trazendo as melhores estratégias e resultados. 

Quais são os melhores canais de marketing para e-commerce? 

O marketing para loja virtual trabalha com a divulgação do negócio em diferentes canais. Isso não significa que toda a comunicação é feita da mesma forma em todos os meios. Pelo contrário, uma boa estratégia cria conteúdos diferentes, mas que dialogam entre si. Vejamos então. os principais canais para o marketing:

Redes sociais

As redes sociais são o foco do momento. Por isso, não devem ficar de forma de uma boa estratégia de marketing digital. Na maior parte das vezes, o Facebook e o Instagram são as redes preferidas para criar conteúdo e para investir em anúncios pagos.

Sua marca pode participar de muitas redes sociais, no entanto precisa ter em mente que deverá manter suas páginas atualizadas e responder às interações dos seguidores. Por isso, vale ponderar essa participação para que seja realmente ativa. Além disso, é fundamental usar boas fotografias na divulgação.

Buscadores como Google

Os buscadores de conteúdo são fundamentais para levar clientes para uma loja virtual, pois é neles que os consumidores buscam pelos produtos que desejam, mas que não sabem onde podem encontrar. 

Imagine que você tenha um comércio eletrônico de velas aromatizadas e uma consumidora de Recife esteja procurando por uma. Ela vai digitar no Google: “vela com cheiro de morango” e se você tiver esse produto e, mais do que isso, se a sua estratégia de SEO estiver bem estruturada, sua loja será apresentada para ela, que poderá acessá-la com um clique. 

Plataformas de vídeo como YouTube

O YouTube é, ao mesmo tempo, rede social e buscador de conteúdo. Para as lojas virtuais, ele serve para duas coisas distintas: divulgação de anúncio e criação de conteúdos. Ou seja, você pode investir em propagandas e/ou em um canal onde apresenta seu produto e divulga tutoriais de montagem.

Esses vídeos podem servir de suporte para o seu e-commerce. Isso significa que você pode colocá-los na página do seu produto, conferindo valor agregado, ou seja, mais elementos para que seu cliente possa tomar a decisão de compra. 

Ferramentas de conteúdo como blog próprio

Há quem diga que os blogs só fizeram sucesso nos anos 2000. Porém, quando o assunto é marketing para loja virtual, eles ainda estão em alta! O blog é um excelente espaço para criar conteúdo autoral e assumir a postura de autoridade.

Além disso, o blog aumenta o tráfego para a sua loja virtual, permite que você apresente os seus produtos na forma de conteúdo, destaca seu e-commerce nas redes sociais e o aproxima do seu público-alvo. Motivos mais que suficientes para criar um, não é?

Contato direto como e-mail marketing e SMS

Nem todo mundo sabe, mas o e-mail marketing e o SMS são excelentes canais para estabelecer um contato direto com o cliente, avisar quando há início de coleção e comunicar quando terá promoção. 

No entanto, essa interação deve ocorrer de maneira pontual, quando realmente existe um assunto que desperta o interesse dos clientes. Mais recentemente, o WhatsApp também tem se apresentado como uma boa ferramenta para o contato direto entre marca e consumidor. 

Quais as melhores estratégias de marketing para E-commerce? 

Será que é necessário contratar uma agência de marketing para loja virtual ou o gestor pode dar conta da campanha de forma autônoma? Tudo depende do tempo disponível que o responsável pelo e-commerce tem para se dedicar a isso, e do quanto está disposto a estudar e aprender.

Porém, não existe uma exigência de que apenas agências conduzam o marketing dos comércios eletrônicos. Muitas vezes, um gestor interessado e qualificado tem condições de dar conta das tarefas com maestria, contando com consultorias pontuais quando necessário. E para ajudá-lo nessa tarefa, apresentamos a seguir, as 21 melhores estratégias de marketing digital para aplicar em seu e-commerce: 

1. Faça uma pesquisa de mercado

A pesquisa de mercado deve ser o ponto inicial de uma empresa. A partir dela, é possível entender o contexto no qual o negócio está inserido. Conhecer o mercado, significa coletar informações que são relevantes para o bom funcionamento do negócio, como comportamento dos consumidores, hábitos de consumo, concorrentes, etc. 

Mas o que se faz com isso? O ideal é que a pesquisa seja feita antes mesmo de a loja virtual abrir, pois assim é possível alinhar o seu posicionamento no mercado e entender se ela realmente tem chances de crescimento. Porém, mesmo após a operação é sempre eficiente fazer esse tipo de análise para que mantenha suas estratégias alinhadas e atualizadas. 

2. Defina o seu público-alvo

Definir o público-alvo não é apenas fundamental para o marketing da loja virtual, mas para toda a estrutura do negócio. Ou seja, para a escolha dos produtos, do preço e até mesmo da linguagem que será usada para falar com os consumidores nos canais de comunicação.

A definição do público-alvo envolve características como idade, gênero, localização geográfica, grau de escolaridade, profissão e interesses dos indivíduos que têm maior probabilidade de comprar de você. 

3. Conheça os seus concorrentes

Um bom e-commerce conhece seus concorrentes e, mais do que isso, acompanha o seu trabalho. Em primeiro lugar, saber sobre as marcas com as quais você compete é fundamental para entender como você poderá se diferenciar delas. Afinal, não vale a pena abrir um negócio para vender as mesmas coisas e da mesma forma que a concorrência faz.

Além disso, o olhar sobre os concorrentes deve se manter ao longo dos anos. Assim, é possível entender se os seus preços estão de acordo com os praticados pelo mercado e, até mesmo, se inspirar em ideias para inovar e atrair mais clientes. Mas lembre-se: essa análise não serve para copiar, já que a ideia é traçar seu diferencial. Estar a par da ação dos concorrentes deve servir apenas para pesquisa e inspiração. 

4. Escolha o tipo de mídia adequado

Existem muitos canais de comunicação onde é possível divulgar seu e-commerce: redes sociais, buscadores de conteúdo, blog, e-mail, SMS, WhatsApp, etc. Isso não significa que você deve usar todos eles. Pelo contrário, o ideal é que você os conheça para que possa determinar quais têm condições de contribuir para seu negócio.

Escolher certos tipos de mídia não significa que você deverá usá-los para sempre. Com o tempo, poderá alinhar a sua estratégia, adequando os canais conforme seus objetivos para a empresa.

5. Desenvolva um cronograma de ações de marketing

A criação de um cronograma de ações serve para estruturar o funcionamento da campanha, com a fase de ativação, divulgação e encerramento. Além disso, também consegue equilibrar as publicações em cada canal.

Esse cronograma deve levar em consideração os objetivos da empresa, a sazonalidade e as datas comemorativas. Assim, consegue atrair os consumidores para a loja virtual de maneira sólida e integrada.

6. Defina seus objetivos

O que a empresa quer com a campanha de marketing para loja virtual? Divulgar o lançamento de produtos? Vender o estoque acumulado? Atrair clientes novos? Saber exatamente quais são os objetivos da campanha ajuda a definir a estratégia adequada.

No caso de promoção, os clientes antigos poderão ser avisados por um canal de comunicação direta, como e-mail, SMS e WhatsApp. Porém, se a ideia é trazer novos clientes, a oferta de um código de desconto para primeira compra poderá ser mais assertiva.

7. Crie buyer personas

Nem todas as marcas trabalham com personas, no entanto essa é uma prática eficiente e que auxilia a consolidar a estratégia de comunicação da empresa. Você sabe o que são buyers personas

Trata-se de uma personagem fictícia que resume as principais características do público-alvo. Ou seja, é um cliente ideal. Com essa definição, fica mais fácil para a empresa definir a linguagem que vai adotar no seu e-commerce, blog, redes sociais e campanhas. 

8. Inclua as redes sociais

Hoje em dia, as redes sociais são fundamentais para as empresas. Esse é um bom canal para a divulgação dos produtos, criação de conteúdos relacionados e comunicação com o público em geral. Existem muitas redes que fazem sucesso no mundo online: Facebook, Instagram, Pinterest, YouTube, TikTok, etc. 

Isso, mais uma vez, não significa que sua marca precisa estar em todas. Muitas empresas marcam presença de maneira estratégica apenas no Facebook e Instagram e, com isso, conseguem bons resultados.

9. Analise seus concorrentes

A análise da concorrência deve ser feita com atenção, pois tem muito a contribuir para o negócio. Em resumo, analisar as marcas com as quais você compete significa estudar o funcionamento dessas empresas, prestando atenção a questões como estrutura do e-commerce, linguagem, preço, logística, etc.

Com isso, você pode entender quais são os pontos fortes e fracos dessas marcas e, mais do que isso, olhar para a estrutura do seu próprio negócio. Embora a análise seja recomendada na fase inicial da empresa, deve ser repetida de tempos em tempos.

10. Estruture um ótimo atendimento

Um bom produto é importante, mas um bom atendimento é fundamental. Sem dúvidas, a experiência de compra dos consumidores é muito impactada pela forma como a sua empresa conduz a compra. Inclusive, muitos clientes deixam de comprar de um site com bons produtos porque não se sentem bem atendidos.

Mas como estruturar um bom atendimento? Em primeiro lugar, divulgando todas as informações necessárias no e-commerce. Além disso, respondendo as questões com agilidade e garantindo que o produto chegue em boas condições e no prazo certo. Por fim, não esqueça do pós-venda, ele é fundamental para a satisfação. 

11. Incentive o boca a boca

A melhor maneira de incentivar o boca a boca é fazendo com que o cliente fique satisfeito com a experiência de compra. Isso pode ser conduzido de diferentes maneiras, como oferecer um bom atendimento, entregar o produto no prazo (ou até antes) e trabalhar com itens de qualidade.

Mas existem mais alguns fatores que contribuem. Um deles é oferecer mais do que o cliente espera. Como assim? Enviando uma embalagem personalizada, um bilhete, um código de desconto, uma amostra de produto. Surpreenda o seu consumidor e transforme-o num embaixador da marca!

12. Faça boas campanhas

Uma boa campanha é aquela que oferece vantagem para os clientes. Imagine que você cria uma divulgação super extensa, por diferentes canais de comunicação para divulgar uma promoção imperdível e, quando o cliente acessa o site, vê que são apenas 10% de desconto. Frustrante, né?

Numa boa campanha o consumidor deve sentir que precisa comprar aquele produto simplesmente porque nunca mais terá uma oportunidade como aquela. Criar campanha dá trabalho, mas só trará resultados se for realmente bem executada.

13. Realize sorteios e promoções

Os sorteios nas redes sociais não servem somente para aumentar o número de seguidores. Também têm uma função bem importante: apresentar seus produtos para quem ainda não os conhece. 

Quem ganha o sorteio tem a oportunidade de experimentar os itens, mas quem não ganha também se aproxima da sua empresa, pois passa a acompanhá-la com frequência e, quem sabe, poderá se tornar um cliente. 

14. Crie identificação com a persona

A persona de uma marca serve para definir a linguagem e a estratégia de marketing para loja virtual. Por isso, deve refletir exatamente o perfil do público-alvo. Mas o que fazer após a definição da persona? Será hora de criar conteúdos realmente assertivos para esse perfil de consumidores.

Muitas empresas se dedicam apenas a apresentar os seus produtos no blog da marca ou nas redes sociais, mas ter uma persona permite criar conteúdos que vão além, dando um significado para aquilo que a empresa vende. Com isso, a marca estreita a identificação com a persona e assume uma posição  de autoridade dentro do segmento. 

15. Otimize da jornada do consumidor

Oferecer uma experiência de qualidade é um elemento diferencial para toda loja virtual. Porém, chegar a esse nível de performance exige uma série de cuidados. O primeiro deles é a otimização da jornada do consumidor, permitindo que ele entenda perfeitamente o funcionamento do seu site e, assim, fique mais propenso a realizar compras.

A automação facilita esse processo pelo fato de ser um guia virtual da jornada de compra. Um exemplo que ilustra muito bem essa realidade é o dos chatbots, ou seja, o uso da inteligência artificial para atender o chat online do e-commerce.

Com isso, é possível guiar o cliente de forma automática e atendê-lo de maneira mais rápida e proveitosa, evitando que ele espere muito tempo para ser atendido. Para o e-commerce, a automatização de tarefas permite direcionar os profissionais da sua equipe para a realização de outras atividades, as quais também impactarão na jornada do consumidor.

16. Faça a Nutrição de leads

Quem tem um e-commerce sabe do desafio constante que é atrair novos leads. Além disso, muitos deles acabam visitando e não comprando na primeira visita. Então, como fazer para não perdê-los de vista?

É aí que entra a importância de nutrir o lead, que fica mais fácil com a automação de marketing. A nutrição pode ser feita disponibilizando conteúdos e benefícios exclusivos (descontos, vantagens etc) para aquisição dos produtos que ele se interessou.

17. Faça o Acompanhamento de status do pedido

Uma das práticas que precisam funcionar perfeitamente em um e-commerce é o atendimento do pedido. O mau gerenciamento desse quesito pode trazer sérios problemas para a sua loja, como atraso, falta de entrega e falhas no controle de estoque.

Com ferramentas de automação de marketing, é possível acompanhar o status do pedido de maneira simplificada e, ao mesmo tempo, completa. Afinal elas trazem todas as informações acerca do andamento da transação!

Automatizar essa tarefa é ter em mãos uma logística mais assertiva, refletindo na imagem da sua empresa e na satisfação dos clientes, mostrando o quão benéfico é fazer esse investimento.

18. Invista em Remarketing para abandono de carrinho

O abandono de carrinho é algo que preocupa todos os gestores de e-commerce. Ele acaba, de alguma forma, mostrando um fracasso na finalização da estratégia, pois todo o esforço feito acabou, por pouco, não se concretizando na venda.

O remarketing pode entrar em cena nessa hora para recuperar o interesse do usuário e convertê-lo de fato em uma venda. Por ser um processo automatizado, ele é capaz de “seguir” o consumidor por meio de anúncios em sites acessados por ele, e que permitem que a estratégia de remarketing seja utilizada.

Logo, o remarketing acaba recuperando vendas que anteriormente seriam consideradas como perdidas, e transformando leads em clientes, aumentando o faturamento do e-commerce.

19. Aplique estratégias para Fidelização de clientes

A fidelização de clientes é o desejo de todos os e-commerces, pois essa prática representa uma entrada constante de receita. As compras recorrentes são frutos de um processo de fidelização bem-feito, o que, aliado à automação, acaba se tornando mais fácil de conseguir.

Por meio do uso automatizado de recursos, em especial do e-mail marketing, é possível criar uma estratégia que ofereça aos clientes a oportunidade de fazer novas compras de forma vantajosa.

Com a divulgação de novas ofertas e a concessão de vantagens, a atração acontece de maneira natural. A automatização permite, nesse caso, criar soluções mais personalizadas, ampliando as possibilidades de a venda se concretizar.

20. Busque a Otimização do tempo

Otimizar o tempo é essencial para o dia a dia tão corrido, principalmente em um e-commerce que tem tantas atividades para gerenciar. Imagine, por exemplo, ter que fazer a nutrição de cada lead de forma manual?

Com certeza, o volume seria imenso e praticamente impossível de ser atendido. Nessa hora, a automação de marketing é usada para nutrir os leads. Ao cuidar dessa parte, ela acaba proporcionando a você a oportunidade de aproveitar melhor o tempo e focar no gerenciamento das demais atividades do negócio.

21. Realize Melhoria nas campanhas

Com o advento da automação de marketing, o acompanhamento das campanhas de divulgação tornou-se mais completo. Os relatórios gerados pelas ferramentas permitem entender detalhadamente os resultados.

A partir da análise desses números, se consegue realizar as devidas melhorias e dar mais força à campanha. Além disso, o melhor acompanhamento dos resultados permite, entre outras coisas, reduzir custos, visto que compreender os resultados possibilita fazer mais com menos, e tornar mais estratégico o uso dos recursos disponíveis.

Diante da grande concorrência existente, mesmo para quem decide investir em tráfego pago, dispor de um recurso como esse acaba sendo uma excelente vantagem competitiva.

Quais ferramentas usar para automação de marketing no e-commerce? 

Agora que você já conhece as melhores estratégias para seu e-commerce, vamos apresentar algumas das principais ferramentas de automação de marketing do mercado. Confira a seguir.

Mail Chimp

O Mail Chimp é uma ferramenta especializada na criação e gestão de estratégias de e-mail marketing. Ela tem uma série de recursos que permitem um suporte detalhado das suas ações, realização de testes A/B e programação de envio automático dos e-mails. 

Além disso, dispõe de diversos planos, inclusive um gratuito (com funcionalidades limitadas).

Hubspot

Essa ferramenta é tida por muitos como a mais completa de todas. Com ela, é possível gerenciar todos os detalhes que permeiam a promoção de um e-commerce. 

Dentre as atividades disponíveis, estão a criação de CTAs, páginas de captura, gerenciamento do e-mail marketing, mídias sociais e nutrição de leads.

O Hubspot só tem planos pagos, sendo o seu investimento recomendado para e-commerces com atividades constantes e que buscam um volume de vendas crescente.

RD Station

A RD Station tem funcionalidades parecidas com o Hubspot, porém com um custo menor. Ela também possibilita fazer um gerenciamento completo da promoção da sua loja virtual, nutrir leads e criar páginas de captura. Igualmente ao Hubspot, trata-se de uma ferramenta paga.

Como você pode ver, o marketing digital é fundamental para melhorar as vendas e crescer no mercado digital. Sem ele, a atuação da empresa fica limitada, com poucas possibilidades de se consolidar. Porém, a divulgação precisa ser conduzida com conhecimento para que realmente alcance seus objetivos.

Assim como o marketing para e-commerce, o remarketing também é uma ação muito importante para sua loja virtual. Por isso, caso queira entender também como aumentar as vendas de seu e-commerce, leia aqui sobre remarketing. Com planejamento e conhecimento, é possível trazer mais usuários para o site e aumentar as vendas. 

Conte sempre conosco para melhorar o desempenho de sua loja virtual! Boas vendas!