A cada dia, a ideia de economia colaborativa tem ganhado mais popularidade. Isso está relacionado a três tendências:

  • as novas formas de relacionamento em rede proporcionadas por aplicativos;
  • a valorização de hábitos mais sustentáveis;
  • as recentes crises econômicas que afetaram todo o planeta, fazendo com que as pessoas buscassem novas alternativas de consumir.

Esse conceito está alcançando diversos tipos de organizações, sendo também utilizado em e-commerces.

Se você está pensando em começar a empreender pela internet, este post chegou na hora certa! Vamos falar um pouco sobre a economia colaborativa e como ela pode ser vantajosa para as lojas virtuais.

O que é economia colaborativa?

A economia colaborativa possibilita o compartilhamento de bens e serviços entre diversas pessoas e organizações, podendo ocorrer trocas monetárias ou não. É uma nova maneira de consumir, considerando a partilha de recursos. Há indícios que o termo tenha surgido em meados de 2006, no segmento de startups. 

Os benefícios atingem diversas instâncias. Em primeiro lugar, o meio ambiente, com a redução de resíduos proporcionada por um consumo mais consciente.

Para as pessoas e empresas, há uma economia de recursos financeiros, além de uma otimização de outros recursos. Gostou da ideia, mas quer entender na prática como funciona? Continue a leitura!

Quais são os exemplos práticos?

Atualmente, podemos ver diversos exemplos de economia colaborativa. Existem aplicativos de trocas entre vizinhos, de aluguel de garagens e veículos. E quem nunca usou ou ouviu falar sobre o Airbnb? Essa nova forma de se hospedar ganhou popularidade em todo o planeta!

Muitas empresas também estão compartilhando espaços, para economizar com o aluguel. É o advento conhecido como coworking, que custa muito menos que o aluguel de uma sala comercial, por exemplo. Além da infraestrutura, o coworking também carrega a ideia de compartilhar serviços, como o de recepcionista, secretária, internet e telefonia.

Além disso, muitas pessoas utilizam a economia compartilhada para o empréstimo de itens. Objetos comuns, como ferramentas, colchões, artigos para festas, entre outros, que serão utilizados poucas vezes são emprestados ou alugados por um valor muito baixo. Esse conceito também pode ser utilizado pelos e-commerces. 

Como aplicar essa ideia em seu e-commerce?

Se você tem uma loja virtual e quer economizar recursos valendo-se da economia colaborativa, saiba que muitos empreendedores de sucesso já estão fazendo isso.

A ideia de compartilhamento e ganho mútuo no e-commerce pode ser vista pelo conceito de marketplace. Isso está cada dia mais presente no comércio eletrônico brasileiro, representando cerca de 20% do faturamento do mercado online no país.

Essa modalidade funciona como um shopping virtual. Grandes grupos varejistas disponibilizam a infraestrutura de vendas para os lojistas em troca do pagamento de uma taxa de comissão e da manutenção de um nível mínimo de serviço.

Assim, até mesmo os empreendedores iniciantes podem anunciar e vender seus produtos em sites reconhecidos como Americanas, Extra, Submarino, entre outros. Como é uma parceria, deve ser positivo para ambos os lados.

Os lojistas não gastam com marketing e divulgação, nem com manutenção do site. De outro lado, as grandes redes conseguem diluir os custos e tem um portfólio de produtos mais variado, o que contribui para a atração e fidelização de clientes.

Por estar dentro de sites que são conhecidos, o consumidor tem mais segurança em comprar, o que ajuda o lojista a vender mais.

Com este post, você entendeu o que é a economia colaborativa e como utilizar essa ideia em seu e-commerce. Os marketplaces são alternativas práticas para você começar a vender pela internet sem medo. Então, não perca mais tempo! Comece agora mesmo a ter lucro com o comércio eletrônico.

Gostou deste conteúdo sobre economia colaborativa? Então, siga as nossas páginas nas redes sociais para acompanhar as nossas atualizações. Estamos no Facebook, no Linkedin e no Instagram.