Muitas pessoas sonham em abrir sua loja virtual e começar a vender produtos pela internet. A boa notícia é que esse sonho pode ser alcançado se a pessoa tiver força de vontade, tempo, dedicação e principalmente conhecimentos acerca do mundo digital.

É importante que o empreendedor saiba como funciona uma loja virtual, para assim definir o produto a ser vendido, seu público-alvo, fornecedores, entre outros fatores que determinam o sucesso desse negócio.

Para conhecer mais sobre como funciona uma loja virtual e todo o seu universo, é só continuar lendo este artigo, onde você confere as principais vantagens desse modelo de negócio e as principais atividades a serem feitas para você abrir sua loja online!

Vale a pena abrir uma loja virtual?

Todos sabemos que para uma loja virtual atingir o sucesso, ela precisa de pessoas entrando e acessando seu site. Porém, nem sempre é fácil gerar esse tráfego, onde muitas vezes o lojista precisa investir em anúncios para fazer com que o negócio seja encontrado.

Por causa disso, muitas pessoas escolhem iniciar suas vendas online por outros canais, como as redes sociais e os marketplaces, onde já existe um público que acessa sempre e está disposto a realizar uma compra. Mas, é importante perceber que as vendas realizadas por esses canais não invalidam a criação de uma loja virtual.

Também é importante considerar que depender unicamente de outras plataformas pode trazer riscos ao seu negócio, já que elas podem mudar suas políticas, formas de vender ou até mesmo sair do ar, fazendo com que a sua loja não fique mais disponível para a compra.

Por isso que vale a pena ter uma loja virtual, e trabalhar com outros canais de venda em conjunto, pois dessa forma você conseguirá divulgar o seu negócio, mas não ficará dependente das outras plataformas, pois você terá seu canal próprio para redirecionar os clientes a realizarem suas compras.

O que é preciso para abrir uma loja virtual?

Um dos pontos principais sobre como funciona uma loja virtual, é fazer com que o seu negócio seja formalizado, para que ele possa atuar no país seguindo a legislação vigente de comércio, e que seja possível recolher os impostos necessários.

Pode parecer um trabalho muito burocrático, mas é fundamental para que sua empresa não passe por problemas fiscais no futuro, e precise arcar com multas altas. A seguir, você conhece melhor sobre esses itens e o como adquiri-los para seu negócio.

Consulta de concorrentes e pré-requisitos

O primeiro item envolve a escolha do nome do seu negócio. Por mais que ele seja um item relativamente fácil de ser definido, o empreendedor precisa verificar se o nome desejado já não está em uso por algum concorrente, ou alguma loja de um setor diferente mas que é muito conhecida.

Para isso, é importante fazer uma pesquisa rápida na internet, para checar se existe algum negócio com o nome que você deseja. Caso não tenha, o ideal é seguir fazendo o registro de marca, para garantir que somente o seu negócio possuirá esse nome.

Definição do regime jurídico

Com o nome definido, devemos seguir para o processo de formalizar o seu negócio, onde você deve definir o regime jurídico da sua empresa, que é uma forma que os órgãos jurídicos classificam as empresas para assim aplicar diferentes benefícios e exigências fiscais.

Esse regime diz respeito ao enquadramento da sua empresa nos regimes existentes, como o microempreendedor individual (MEI), empresa de pequeno porte (EPP) entre tantos outros que existem na legislação. Para ajudar a escolher o regime que se adequa ao seu negócio, pode ser interessante consultar um contador para auxiliar você nessa etapa.

Registro na Junta Comercial

A Junta Comercial é um órgão do governo que tem a função de documentar os ofícios específicos às marcas e empresas, sendo que seu principal foco é realizar a inscrição comercial do negócio, que faz parte do processo de abrir e registrar uma loja virtual.

Para fazer isso, o empreendedor precisa levar os documentos necessários à Junta Comercial. Como cada estado possui a sua, os documentos solicitados podem ser diferentes para cada região. Procure se informar na Junta Comercial do seu estado o que é necessário para realizar o cadastro.

Criação do CNPJ e Inscrição Estadual

O CNPJ é um documento fundamental que uma loja virtual deve possuir, porque além de dar credibilidade ao seu negócio, também permite a emissão de notas fiscais e a compra de mercadorias de determinados fornecedores.

O documento é emitido pela Receita Federal, e pode ser solicitado pela internet apresentando os documentos exigidos. Já a Inscrição Estadual também é um processo importante para o lojista, pois permite a inscrição no ICMS, tributo adicionado nos produtos que comerciantes precisam recolher.

Obtenção do Alvará de Funcionamento

O alvará de funcionamento é um documento que atesta que a sede da empresa está qualificada para realizar a sua atividade formal. Mesmo em lojas virtuais é importante ter esse documento, para formalizar que a sua empresa pode realizar a atividade no seu endereço.

Esse documento geralmente é gerado de forma automática quando o empreendedor realiza a abertura da sua empresa. Dependendo do enquadramento, pode ser gerado somente um alvará provisório, e depois de alguns dias o lojista recebe o documento oficial.

Cadastro na Previdência Social

Esse cadastro é o último passo a ser dado para regularizar a sua loja virtual, e é obrigatório para qualquer tipo de empresa, mesmo aquelas que não possuem funcionários, pois ele tem a função de recolher impostos devidos a obrigações trabalhistas.

O registro pode ser feito nas Agências da Previdência Social, e deve ser realizado em até 30 dias após o início das suas atividades.

Quais as vantagens de se ter uma loja virtual?

Se você quer abrir uma loja virtual, com certeza já conhece as vantagens que esse tipo de negócio traz, mas é sempre bom se lembrar de mais benefícios que os empreendedores ganham ao ter uma loja virtual.

O primeiro deles é o simples fato de estar entrando em um mercado que está em rápida expansão, onde a maioria das compras feitas hoje são virtuais. Isso significa que você estará entrando em um ambiente onde já tem um público acostumado a comprar e diversos recursos para montar sua loja e divulgá-la.

A loja online também tem a vantagem de ser mais rápida para ser construída e implantada, onde em apenas poucas semanas, você poderá começar a vender e obter resultados. Isso se deve também ao baixo custo inicial envolvido em ter esse tipo de negócio.

Por fim, uma loja virtual também oferece o benefício da atemporalidade, onde diferente das lojas físicas que possuem um horário para estar abertas, uma loja virtual pode funcionar 24 horas por dias, todos os dias da semana, garantindo mais chances de realizar boas vendas.

Quanto custa abrir uma loja virtual?

A abertura de uma loja virtual pode envolver diversos custos, como o de estoque, logística, plataforma da loja, equipe interna, entre outros fatores como tamanho e modelo do negócio.

Como são diversos aspectos a serem analisados para definir o custo de uma loja virtual, não é possível chegar a um valor fixo de quanto o empreendedor precisa investir para ter o seu negócio online e começar a vender.

Se o lojista decidir vender somente pelas redes sociais, por exemplo, não precisará arcar com os custos da plataforma e hospedagem do site da loja. Se ele optar pelo modelo dropshipping, não terá o custo de estoque, logística e às vezes de equipe interna.

Para saber de fato o custo inicial que será investido para abrir o seu negócio, é necessário além de saber como funciona uma loja virtual, pesquisar sobre os modelos de lojas existentes e o seu segmento de mercado. Esses dois fatores principais podem determinar o custo inicial da sua loja.

Como funciona uma loja virtual?

Uma loja virtual depende de diversos fatores para estar em completo funcionamento, como plataforma, meios de pagamento e estratégias que façam com que sua loja seja encontrada mais facilmente.

Para conseguir tudo isso, o empreendedor precisa trabalhar definindo alguns itens importantes para o funcionamento da sua loja, como os que você conhece melhor a seguir.

Escolhendo a plataforma

Para ter a sua loja no ar, você precisa começar escolhendo a plataforma, que é o lugar onde você criará a sua loja virtual. Existem diversos tipos diferentes de plataformas onde você pode criar a sua loja, para escolher entre elas, é importante conhecer o funcionamento delas e o estágio do seu negócio.

Negócios maiores vão precisar de plataformas mais robustas, que muitas vezes têm a necessidade de ter uma equipe de desenvolvedores qualificados para mexer no código e realizar as manutenções necessárias.

Mas se você está iniciando no ramo, pode optar por uma plataforma mais simples, como a open source, que oferece a você todos os recursos de que necessita para montar a sua loja e começar a vender online.

Escolhendo o plano ideal

Dependendo do tipo da plataforma, você terá que arcar com um plano para poder ter acesso a todos os recursos que ela oferece. Esses planos podem ser mensais, trimestrais, semestrais ou anuais, tudo dependerá da plataforma.

Os planos geralmente são montados com base nos recursos disponíveis, onde os planos mais simples possuem menos recursos, e os mais robustos geralmente oferecem acesso a todos os recursos e mais algumas vantagens.

Nesse quesito, é importante que o empreendedor analise entre as diversas plataformas os recursos que elas oferecem, e veja qual delas o seu negócio precisa para assim escolher o plano que se encaixa na sua realidade.

Criando a loja virtual

Com a plataforma e o plano escolhido, você pode seguir montando de fato a sua loja virtual. Essa etapa envolve muito o layout da sua loja, que basicamente é a estrutura e estilo que ela terá e ficará disponível para o público ver.

Aqui é sempre importante seguir a identidade visual do seu negócio, para que quando o público acesse ela, já saiba de quem pertence. Também é preciso cuidar da navegação, e tentar deixá-la o mais simples possível, dividindo seus produtos em menus e categorias para que o seu cliente encontre facilmente os produtos de que necessita.

Fazendo os cadastros e registros necessários

Quando criamos uma loja virtual, temos a possibilidade de adicionar nela diversas páginas com informações relevantes sobre o nosso negócio. Por isso, pode ser interessante que você adicione as páginas necessárias, contando mais da história da sua empresa e também como entrar em contato.

Aqui você também pode cadastrar as políticas da sua loja, que podem ser políticas de trocas e devolução, de envio de produtos, prazo de entrega, entre outras informações sobre a compra que seu cliente precisa conhecer e ter acesso.

Cadastrando os produtos

Essa é a atividade mais importante que o empreendedor precisa realizar ao criar a sua loja virtual, sendo necessário prestar muita atenção quando for realizá-la.

Ao cadastrar seus produtos, sempre coloque todas as informações importantes dele na descrição, e destaque aquelas mais relevantes, como quantidade de páginas e autor quando realizar a venda de livros, ou tamanho e cor de peças quando vender roupas.

Também é importante se atentar a imagem do produto, sempre adicionando fotos que sejam nítidas e com boa resolução, que mostram como seu produto é de verdade.

Escolhendo as formas de pagamento

Os meios de pagamento são uma parte essencial do negócio, pois eles permitem que seus clientes realizem o pagamento dos pedidos, e que você os receba no seu financeiro.

Aqui o ideal é que você ofereça o maior número possível de meios de pagamento, como cartão de crédito, Pagseguro, PIX, boleto, entre outros. Se não for possível adicioná-los, sempre tente aumentar as formas de pagamento próximo a datas comemorativas importantes para o comércio, como dia das crianças e a Black Friday.

Garantindo a responsividade do layout

Ninguém gosta de acessar um site que no celular aparece com textos quebrados ou imagens com uma resolução ruim. Para evitar isso, é importante que o lojista se atente a responsividade do seu layout.

A responsividade é uma área que vem sendo muito valorizada nos últimos anos, pois ela garante que o site da sua loja virtual apareça corretamente em qualquer dispositivo que o seu público utilize para acessá-lo.

Ao montar o layout da sua loja, faça testes acessando-a em diferentes formatos de dispositivos, como tablet e celulares, para ver se todos os elementos da página aparecem corretamente, sem quebras e com boa qualidade.

Otimizado para SEO

Você quer que o seu site apareça em primeiro lugar nos resultados de buscas dos principais buscadores, como Google e Bing? Então você deve começar a investir e implantar estratégias de SEO no seu site.

O SEO é a sigla para Search Engine Optimization, que representa uma série de táticas que quando aplicadas na sua loja, conseguem fazer com que ela seja melhor posicionada nos resultados de buscas e apareça nas primeiras páginas.

Para aplicar o SEO, é necessário aprender melhor sobre essa estratégia, mas como ela é um pouco mais complicada e exige o conhecimento de configurações avançadas, pode ser interessante ter uma consultoria de SEO ao seu lado, que orientará você a como aplicar a estratégia na sua loja.

Escolhendo os recursos necessários para iniciar as vendas

Por fim, para fazer boas vendas online, é necessário ter os recursos certos. Como falamos anteriormente, a venda online pode ser feita por diversos canais, seja na sua loja virtual, nas redes sociais ou em marketplaces.

O importante é aplicar boas estratégias de vendas e contar com recursos que permitam a aplicação delas, como chats online na sua loja ou então funcionalidades como a contagem regressiva, que ativa gatilhos mentais e fazem com que a decisão de compra seja mais rápida.

Agora que você sabe melhor sobre como funciona uma loja virtual, confira 15 estratégias infalíveis para aumentar suas vendas na loja virtual!