Ter um negócio virtual implica em alguns desafios. Superá-los pode não ser tão difícil quanto parece, mas para que isso seja uma realidade, é importante ter uma base de segurança. Isso começa por saber como escolher uma plataforma de e-commerce adequada, segura e que proporcione um desempenho otimizado do site do seu negócio.

Muitas lojas online não encontram um caminho de bons resultados a nível de tráfego de visitantes e de vendas porque não têm uma plataforma de qualidade. Se o site não segue parâmetros adequados de SEO, com um funcionamento correto, a empresa pode ser prejudicada, tendo visibilidade ruim em meio aos concorrentes do setor.

Portanto, este post vai ajudar você a extrair o máximo de potencial do seu negócio online. Veja como escolher a plataforma certa e o que isso representa para seus resultados!

Quais são as vantagens de abrir um e-commerce?

Empreender tem se tornado uma escolha decisiva para muitas pessoas ao redor do Brasil. Aqui, há muitos fatores que levam para essa escolha, mas o importante mesmo é que o e-commerce pode trazer respostas para quem busca uma nova oportunidade.

Há muitas vantagens em começar uma loja virtual. Diferente do que muitos pensam, não é fácil como pode parecer. Afinal, estamos falando de uma empresa como qualquer outra, ainda que haja questões específicas para negócios online.

Entre desafios e dificuldades, sem dúvidas, as vantagens se destacam. A seguir, listamos algumas das principais e mostramos porque elas são atrativas.

Alcançar quem está distante

Seu público-alvo pode ser muito diversificado e, principalmente, estar espalhado por todo o país e, em alguns casos, até mesmo pelo mundo. Você jamais poderia vender para pessoas que estão longe se sua empresa fosse apenas uma loja na esquina de uma rua movimentada. A internet quebra barreiras e encurta até mesmo as maiores distâncias.

Com uma loja virtual, você pode vender para pessoas que estão em outra cidade, estado e até mesmo do outro lado do planeta. Os envios estão cada vez mais seguros, eficazes e ágeis, o que também reduz a desconfiança por parte dos consumidores. Naturalmente, vender para pessoas que não poderiam comprar fisicamente resulta em melhores resultados.

Vender em qualquer nicho de mercado

Basta uma simples pesquisa no Google para que você descubra uma loja virtual que vende o produto mais incomum possível. É importante sempre pensar em uma máxima quando estamos falando de negócios virtuais: se há público para determinado produto, com certeza tem alguém vendendo isso na internet e, possivelmente, faturando alto.

Portanto, não importa o que você esteja pensando em vender: há pessoas interessadas em comprar. O grande desafio, no entanto, é fazer com que essas pessoas saibam que sua loja virtual existe. Para isso, além de estratégias de marketing, é também importante investir em uma plataforma de e-commerce qualificada.

Explorar diferentes tipos de produtos

Com as diferentes modalidades de entrega e os apps de delivery, certamente você não encontrará muitas restrições para vender suas mercadorias, por mais específicas que elas sejam. Quando as compras online começaram a ganhar força no Brasil, era muito comum comprar apenas CDs, DVDs e games, mas isso mudou faz tempo.

Se o seu negócio é uma confeitaria, por exemplo, você consegue vender seus bolos e docinhos pela internet. Para isso, basta encontrar o canal certo, que pode ser o iFood, por exemplo. Aliar isso com um bom site ajuda sua empresa a, além de vender bastante, ter maior credibilidade e um posicionamento mais profissional na internet.

Vender sem precisar de uma loja física

Vender na internet é uma decisão tomada a partir de muitos cenários. Há aquelas lojas que começam em negócios locais e depois abrem seus e-commerces. Há também os negócios que começam online e, com o sucesso, abrem também uma loja física. No entanto, há os empreendedores que passam a vida toda vendendo só online.

A grande verdade é que, atualmente, não é necessário ter um ponto físico para fazer sucesso com marcas de qualquer segmento. A grande vantagem de manter um negócio apenas online é a economia de custos com logística, aluguel de ponto físico e uma série de outras despesas de regulamentação e manutenção.

Quais são os tipos de plataforma de e-commerce disponíveis?

As escolhas por uma boa plataforma de e-commerce passa também por conhecer as melhores opções disponíveis no mercado. Antes de pensar em empresas específicas, você deve escolher a modalidade de site disponível. Essa variação permite um serviço mais adequado à realidade do seu negócio, influenciando diversos pontos.

A escolha certa pode gerar economia, resultar em uma gestão facilitada, maior autonomia para o empreendedor, entre outras vantagens. Por isso, confira a seguir os principais tipos de plataforma, como funcionam e suas características.

Plataforma proprietária

A primeira opção é a mais recorrente para grandes empresas. Este tipo de plataforma é aquela em que você a adquire e pode fazer as alterações que quiser. Naturalmente, para isso, é importante contar com profissionais que dominem programação, uma vez que será necessário fazer alterações no código-fonte do site.

Essas plataformas são mais complexas para o uso cotidiano, o que pode prejudicar empreendedores que trabalham sozinhos. No entanto, a plataforma proprietária tem uma estrutura muito mais robusta e sustenta grandes volumes de acessos simultâneos. Se dinheiro não é o problema, certamente esta é uma ótima escolha.

Plataforma open source

As plataformas open source são ótimas opções, sobretudo porque são mais baratas. A grande questão desta opção é que elas são plataformas com configurações e aparência padrão, sem muitas variações. Em compensação, têm o código-fonte aberto, o que permite que qualquer pessoa faça as alterações de funcionamento e visual que desejarem.

Na realidade, as open source são gratuitas, mas você pode investir em compras de templates de layout, por exemplo. Essa modalidade pode funcionar muito bem para ter modelos prontos de maneira ágil. No mais, é importante também contar com um programador qualificado e experiente para fazer as mudanças que você desejar.

Plataforma licenciada

Plataformas licenciadas são aquelas em que empreendedores adquirem licenças para fazer as alterações que desejarem em códigos-fonte. São sites criados por empresas, mas que ficam disponíveis para serem adquiridos. Assim, quem os compra, também ganha o direito de fazer as mudanças e adaptações que julgar necessárias.

Para essa escolha, também é essencial que haja uma equipe alocada, ou à disposição, para fazer manutenções, mudanças, ajustes e todas as demandas necessárias no código dos sites. É um trabalho constante, mas pode justificar o investimento de esforços e dinheiro porque garante o uso de uma plataforma altamente qualificada.

Plataforma SaaS

As plataformas SaaS são como os softwares da mesma categoria em que você paga para fazer o uso dos serviços mensalmente. No caso da estrutura de site, você a alugará para poder fazer uso a partir de uma interface que ficará à sua disposição. Todo o site é de propriedade de uma empresa e você pode apenas utilizá-lo a seu favor.

As vantagens de uma plataforma SaaS são o custo mais baixo e a operação muito mais fácil do que a maioria das outras opções. Como você estará em um modelo de aluguel, a empresa dona dessa estrutura será responsável por toda manutenção. Sua única preocupação é cadastrar produtos, publicar informações e fazer o negócio funcionar.

O que uma plataforma de e-commerce precisa ter?

Depois de entender os tipos de estruturas, o que é fundamental para saber como escolher uma plataforma de e-commerce, é necessário também focar em parâmetros de funcionamento. Todo bom site de negócios online precisa cumprir com alguns requisitos fundamentais que o permitirão se destacar e conquistar os resultados desejados.

A seguir, listamos algumas dessas funcionalidades e características que elevarão o nível dos resultados que sua empresa conquistará online. Confira!

Liberdade na edição do layout da loja

Um dos principais requisitos a se levar em conta ao analisar uma plataforma de e-commerce é sua liberdade de edição de layout. Para quem não sabe, estamos falando da parte visual da loja — como se fosse sua vitrine, se compararmos a uma loja física.

Essa parte também pode ser chamada de front-end da plataforma, sendo basicamente onde o cliente terá contato com o negócio. Por isso, é preciso que sua organização e suas possibilidades de edição estejam alinhadas aos planos do negócio.

Se você tem uma loja de roupas e pretende criar diferentes abas que sejam baseadas em departamentos, por exemplo, a plataforma deve oferecer tal recurso.

Além disso, verifique se a estrutura conta com um visual que se encaixa à sua identidade visual e ao posicionamento de marca, bem como a qualquer outro estudo relacionado ao marketing do negócio que você possa ter feito.

Oferecimento de recursos avançados

Quando nos referimos aos recursos que a plataforma oferece, estamos falando de seu ambiente administrativo — o chamado back-end. Essa é a parte que o cliente não vê. Para entender melhor, pense no espaço dos fundos de uma loja física, onde há o setor administrativo, o financeiro e o estoque, dentre outros.

Podemos dizer que, na plataforma de e-commerce, trata-se de nada mais do que:

  • o cadastro de produtos;
  • o controle de estoque;
  • o recebimento dos pedidos de compras;
  • a possibilidade de oferecer cupons de desconto;
  • o gerenciamento de pagamentos;
  • o posicionamento de SEO;
  • a integração com ferramentas de marketing, dentre muitos outros processos.

O importante é analisar se o ambiente oferece esses e outros recursos de maneira eficiente e, mais do que isso, se eles atendem às suas necessidades, independentemente de seu estágio de negócio. Afinal, não é nada agradável contratar uma plataforma que não conta com grande parte das funcionalidades de que a empresa precisa, não é mesmo?

Facilidade de uso

Outro item importante para análise em uma plataforma de e-commerce é sua usabilidade. De cara, já dá para falar que a loja virtual precisa ser de fácil uso (tanto para você e sua equipe quanto para o cliente que vai realizar compras pelo site).

Afinal, de nada adianta ter produtos bons e muitas opções, além de um preço competitivo, se o processo de escolha e realização da compra é trabalhoso. Então, jamais deixe de analisar o quão fácil será para que o cliente adquira algo.

Na mesma linha, se os processos relacionados ao back-end — cadastro de produtos, gerenciamento de estoque, controle de pedidos etc. — são um tanto quanto trabalhosos para sua equipe e podem levar um tempo desnecessário para serem realizados, será que vale a pena contar com tal solução?

O mais importante aqui é entender se a ferramenta contratada vem para somar ao negócio. É necessário tornar a rotina mais ágil e ser um diferencial para sua competitividade no mercado.

Presença de um bom suporte técnico

Quando se trata de tecnologia, é muito comum que problemas técnicos possam acontecer, bem como dúvidas quanto à utilização de um recurso comecem a aparecer. Nesse sentido, o melhor caminho é pedir ajuda ao suporte técnico da ferramenta escolhida.

Sendo assim, antes de contratar uma plataforma de e-commerce, verifique minuciosamente qual é o nível de suporte que ela oferece. Analise quais canais são disponibilizados para atendimento, além de sua agilidade na resposta para tais requisições.

Nesse sentido, é bom consultar a própria empresa sobre o que ela oferece, mas não fique somente nisso. Procure por fontes externas, conversando com clientes da ferramenta, consultando grupos sobre o tema em redes sociais ou, até mesmo, verificando as reclamações no Reclame Aqui e analisando a solução que o negócio deu para as insatisfações apresentadas no site.

É importantíssimo não deixar esse detalhe passar, pois você certamente precisará de ajuda quando os problemas surgirem. E será muito frustrante caso tudo não transcorra da melhor maneira possível, não é mesmo?

Preparação para o crescimento

Por fim, o último pré-requisito que listamos é a análise do quão preparada a ferramenta estará para o crescimento de seu negócio. Você pode ainda não saber, mas, caso haja a necessidade de trocar de plataforma de e-commerce no futuro, esse pode ser um processo muito dolorido.

Afinal, a empresa já está acostumada com a solução atual — e o tempo para se habituar a uma nova ferramenta pode fazer com que o empreendimento perca muito tempo, clientes e vendas. Então, nada melhor do que já pensar no futuro e evitar isso, certo?

Ao analisar uma plataforma de e-commerce, tente entender se ela tem a capacidade de oferecer recursos que atendam a um possível crescimento do negócio. Assim, quando isso acontecer, não será preciso passar por uma experiência traumática de troca de estrutura.

Como escolher uma plataforma de e-commerce?

A plataforma certa não é a mais barata, muito menos a mais famosa. Pode ser um grande erro basear sua escolha nesses fatores, por mais que eles sejam os que mais saltam aos olhos. O foco deve ser mesmo nos requisitos que um bom site deve ter e na capacidade dos fornecedores em oferecer tudo que sua empresa necessita.

Portanto, listamos 10 itens para você avaliar antes de escolher sua plataforma de e-commerce. Confira!

1. Recursos necessários para operação

Reflita sobre o que seu e-commerce precisa para funcionar adequadamente. Algumas funcionalidades e recursos são indispensáveis para oferecer um ambiente seguro, um desempenho de navegação satisfatório e, de maneira geral, uma experiência impecável. Tudo que você precisar para isso precisa estar incluso na plataforma escolhida.

Portanto, antes de buscar uma solução de e-commerce, faça um levantamento de requisitos. Não tenha pressa nessa etapa, já que ela vai ser decisiva na escolha correta pela plataforma. Liste todos os recursos relacionados ao seu e-commerce e, a partir disso, busque um serviço capaz de entregar todos os itens.

2. Planos de acordo com a sua necessidade

No fornecimento de serviços de e-commerce, você vai se deparar com uma série de planos diferentes. Cada uma dessas ofertas disponibilizará um nível distinto de estrutura para que sua loja virtual seja hospedada e possa vender seus produtos. Isso é feito justamente para que empreendedores contratem planos sob medida.

Então, comece avaliando o tamanho do seu e-commerce. Escolha um plano que atenda suas necessidades, sem ficar abaixo ou muito além disso. Essa adequação vai gerar uma entrega perfeita e, principalmente, com um custo que você possa pagar. Se mais tarde você decidir escalar o seu negócio, então bastará subir para um plano maior.

3. Plataforma integrada de verdade

Hoje em dia, uma das principais funcionalidades que uma plataforma de e-commerce pode ter é a integração. Isso significa que esse ambiente pode se conectar com várias outras soluções que são importantes para a gestão e operação de comércio eletrônico. Hoje, essas integrações se mostram cada vez mais importantes e decisivas.

Por exemplo, faz muita diferença se a plataforma de e-commerce se integra com uma ferramenta de e-mail marketing. Assim, é possível disparar mensagens de follow-up para pessoas que visitam determinado produto no seu site. Da mesma forma, você consegue fazer remarketing. A integração também é importante com CRMs e vários outros softwares.

4. Plataforma que facilite as vendas e divulgação

As plataformas mais avançadas também são orientadas a uma conversão mais ágil. Isso faz toda diferença para que sejam geradas mais vendas durante todo o processo de jornada de compra de clientes. Em vez de essas pessoas visitarem seu site e não avançarem no funil, elas passam a considerar comprar graças ao ambiente em que estão.

Outra característica importante que essas plataformas devem ter é a adequação às ferramentas de marketing e divulgação. Assim, a rotina de criação de campanhas e monitoramento de resultados se torna mais fácil e otimizada. Essa é a principal maneira de conseguir desenvolver um negócio que precisa ainda crescer no mercado.

5. Suporte humanizado

Todo serviço que contratamos na web precisa de um suporte. Dessa forma, você pode garantir que, diante de qualquer problema, haja ações de correção ou orientação técnica para solucionar. O problema é que esse suporte nem sempre funciona de maneira eficiente e muito menos é realmente dedicado a entender sua questão.

Muitos suportes são automatizados e robotizados. São respostas padrões para qualquer dúvida que surja. Isso pode tornar a experiência muito ruim e ainda não garantir resolução do problema. Por isso, pesquise por plataformas que ofereçam suporte humanizado, ou seja, com pessoas reais se dedicando a resolver sua situação.

6. Capacidade do servidor

O servidor de hospedagem do seu site precisa ser robusto o suficiente para sustentar o volume de acessos que você terá. Portanto, avalie sua situação de maneira única. Se o seu e-commerce é recém lançado e ainda busca espaço na web, certamente uma hospedagem com servidor compartilhado vai funcionar muito bem.

Em outros casos, servidores dedicados podem ser a opção mais recomendada. Essa é uma alternativa para sites que já recebem muitas visitas e, principalmente, um grande tráfego de acessos simultâneos. Portanto, lembre-se: sites instáveis podem sofrer penalização de SEO e ficarem com um baixo rankeamento no Google. Ou seja,escolha um servidor de acordo com sua demanda.

7. Responsividade e site mobile friendly

A adequação a diferentes telas de acesso é uma outra importante exigência do Google na hora de rankear sites. Uma plataforma de e-commerce deve garantir que pessoas que acessam a página por dispositivos mobile, como smartphones e tablets, tenham a mesma experiência do que usuários que acessam por computadores.

São dois pontos distintos: primeiramente, a responsividade. Isso significa manter a mesma experiência visual e de interação em telas de celulares e tablets. Além disso, o termo mobile friendly se refere a um site que tenha bom carregamento e desempenho potencializado quando acessado por esses mesmos aparelhos.

8. Escalabilidade

E se você quiser, em um futuro próximo, aumentar seu site e crescer seu negócio? Essa é uma possibilidade muito real e, na verdade, é o objetivo de muitos empreendedores. Para que isso se faça possível, não basta apenas ter dinheiro. É necessário investir em infraestrutura de site, o que é possível com a plataforma certa.

A ideia é que, a qualquer momento, você possa entrar em contato com seu fornecedor de estrutura de e-commerce e solicitar um plano maior. Assim, de maneira ágil e fácil, você pode cadastrar mais produtos e ter uma operação mais complexa. Essa é uma vantagem importante que precisa ser valorizada na hora de escolher a plataforma.

9. Custos totais que encaixem no orçamento

Escolheu uma boa plataforma de e-commerce? Ótimo, agora é hora de avaliar o quanto essa decisão vai impactar as suas finanças! Cada plano de serviços de e-commerce vai ter um custo de acordo com questões como:

  • funcionalidades;
  • tamanho da fornecedora;
  • integrações.

Portanto, os custos totais pelo serviço vão ser resultado de uma junção de diversos fatores. Avalie se cabe no seu orçamento e se vale a pena diante dos benefícios que serão obtidos!

10. Planos adaptáveis com o estágio do negócio

Por fim, a dica é para que você escolha um plano adequado com o tamanho e o momento do seu negócio. Por mais que nossa vontade seja sempre investir na melhor, mais robusta e completa solução, nem sempre isso fará sentido. Se seu negócio é iniciante, muitas funcionalidades podem não ser ainda úteis para sua situação.

O ideal é saber balancear essa escolha e decidir por algo totalmente adaptável ao seu orçamento e capaz de entregar somente o que sua empresa necessita. Se no futuro for necessário escalar os serviços, faça!

Por que escolher a Simplo7?

A Simplo7 é uma das principais soluções de plataforma para e-commerce do mercado atualmente! Com ela, você consegue ter o ambiente perfeito para se preocupar apenas com suas estratégias de marketing e comerciais, graças a seus recursos. A seguir, veja boas razões para escolher essa solução.

Suporte humanizado

Na Simplo7 você fala com pessoas reais que entendem seu problema e estão prontas para ajudar! O time de especialistas da empresa tem um protocolo de atendimento qualificado que garante que qualquer dúvida ou questão seja resolvida no menor tempo possível. Assim, seu e-commerce não fica fora do ar!

Poder com simplicidade

Sem muitos mistérios ou dificuldades: você consegue operar o ambiente da Simplo7 de maneira muito prática. A plataforma é desenvolvida para ser poderosa, com todos os recursos necessários, mas ainda assim ser muito simples. Isso torna a rotina de uso mais otimizada para os empreendedores.

Personalização avançada

Você também pode deixar a Simplo7 com a cara do seu negócio. A plataforma tem opções avançadas de personalização para que seu site funcione exatamente como você deseja, com o visual que vocie quer.. Assim, dá para projetar a experiência de uso do seu cliente da maneira que você pensar.

Integrada de verdade

Sem erro: a Simplo7 é integrada de verdade! Todos os funcionários do negócio conseguem acessar as mesmas informações e, além disso, a plataforma se integra com uma série de ferramentas fundamentais. Tudo isso torna o trabalho mais fácil e com os resultados que você espera.

Saber como escolher uma plataforma de e-commerce é mais simples do que pode parecer! O trabalho pode ficar ainda mais fácil se você seguir as dicas que viu ao longo deste post, considerando sempre as necessidades do seu negócio.

Para não errar, conte com a Simplo7! Entre em contato e conheça mais sobre nossos serviços.