Independentemente de você mesmo fazer sua gestão contábil, de contar com a ajuda de contadores especializados ou de terceirizar esse serviço, conhecer os termos de contabilidade é essencial para conseguir gerir qualquer negócio.

Isso permitirá que você entenda melhor os números da sua empresa e te ajudará a tomar decisões mais inteligentes. Pensando nisso, separamos uma breve descrição dos termos de contabilidade mais usados e que todo empreendedor deve conhecer. Confira!

Fluxo de caixa

É uma ferramenta extremamente comum na gestão de pequenos, médios e grandes negócios. Sua principal função é detalhar e controlar todas as movimentações financeiras da empresa, de modo a exibir toda entrada e saída de recursos.

Caso você esteja começando, é possível registrar todos os recebimentos e pagamentos em uma simples planilha. Conforme o negócio for crescendo, é possível contratar alguns softwares que facilitarão a gestão.

Essa ferramenta não deve ser deixada de lado, pois é por meio dela que o empresário consegue ter ideia do futuro contábil da empresa, além de avaliar a disponibilidade de caixa e a liquidez do negócio.

Custos

Custo é todo gasto que um negócio tem com a produção de um bem ou prestação de um serviço. Existem quatro tipos principais:

  • fixos  são desembolsados com regularidade e não se alteram em razão do volume de produção ou quantidade de serviços prestados. Ex: aluguel, internet, condomínio;
  • variáveis  se alteram de acordo com o volume de produção ou quantidade de serviços prestados. Ex: matéria prima e mão de obra;
  • diretos  são os custos atrelados ao que é produzido ou entregue. Ex: o investimento em materiais utilizados para a produção de um produto e a contratação de novos profissionais qualificados; e
  • indiretos — são custos não atrelados à produção. Ex: materiais de limpeza.

Capital de giro

É a quantidade de dinheiro necessária para manter as atividades da empresa. Por exemplo: os recursos para financiamento de clientes  quando existe a modalidade de venda a prazo — e dinheiro para pagar fornecedores, funcionários e manter o estoque. Além disso, é preciso agregar o valor necessário para pagar impostos e manter a empresa exercendo suas atividades legalmente.

Margem de lucro

É o resultado da formação do preço de venda e o retorno esperado sobre o capital investido.

O preço de venda envolve diversos aspectos que estão sob controle do empresário (custos de produção, por exemplo) e outros que são variáveis controladas pelo mercado (como a elasticidade do preço de acordo com a percepção de valor pelo consumidor).

Já o retorno sobre o capital investido deve ser superior ao que seria recebido em uma aplicação financeira ou dívida do mercado financeiro. Do contrário, não valeria a pena abrir um negócio.

Portanto, a margem de lucro é a diferença entre o preço de venda determinado pelo mercado e os custos de produção, incluindo impostos. Esse resultado será a remuneração do empreendedor.

Vale lembrar que a média de margem de lucro varia de acordo com o setor. No comércio, é de cerca de 4% e, na indústria, o valor pode chegar até 20%.

Nota fiscal eletrônica

Ela foi criada para substituir o modelo tradicional emitido em papel. Seu propósito é o controle e o registro da circulação de mercadorias e serviços para tributação posterior.

Esse é um documento de muita importância por formalizar uma transação entre vendedor e comprador.

Tomador e prestador de serviço

O tomador é a pessoa responsável pela contratação do serviço e o prestador pela sua execução. Essa informação fica bem clara na nota fiscal eletrônica de serviço.

Como você pôde ver, conhecer e estar ciente dos termos de contabilidade é essencial para a boa gestão de um negócio.

Quer ficar por dentro de mais dicas e novidades do comércio digital? Curta nossa página no Facebook e acompanhe todas as atualizações.