Abrir uma empresa virtual pode não ser uma tarefa fácil, já que esse processo envolve atividades burocráticas e ações estratégicas que são fundamentais para garantir o sucesso do negócio.

Mas quando temos o conhecimento certo ao nosso lado, o processo de abrir uma empresa virtual pode não ser algo complicado e sim prático de ser feito. Por isso, hoje vamos mostrar a você sobre como abrir empresa virtual, como montar um plano de negócios e o passo a passo para você abrir a sua empresa!

Vale a pena abrir uma empresa virtual?

Realizar vendas através da internet pode trazer mais vantagens do que você imagina. Podemos começar pelo simples fato de poder atingir diversas regiões pelo Brasil ou pelo mundo, de modo a conseguir aumentar rapidamente a sua cartela de clientes e fazer seus produtos chegarem mais longe.

Isso tudo pode ser feito com um custo inicial baixo, já que para manter uma loja virtual no ar, você precisa de uma boa plataforma e um domínio, itens que não são muito caros e às vezes podem até sair de graça, fazendo com que o investimento inicial para criar a sua empresa virtual seja bem abaixo se for comparar com outros modelos de negócio.

Além disso, uma loja virtual permite que você consiga monitorar suas vendas mais de perto, e ter acesso a informações primordiais que o ajudarão a criar estratégias para realizar mais vendas.

E devemos nos lembrar também que uma loja virtual está sempre na ativa e não fica dependente do horário comercial para vender. Nela as vendas podem acontecer em qualquer horário e dia da semana, fazendo com que você tenha mais chances de realizar boas vendas.

Quais são os documentos necessários para abrir uma empresa virtual?

Para realizar todo o processo de abertura da sua empresa virtual de forma que ela atue de modo legal no país, é necessário ter alguns documentos em mãos. Eles vão variar entre documentos pessoais e alguns da sua futura empresa que precisam ser criados antes de abri-la.

Os documentos pessoais necessários para abrir uma empresa virtual são:

  • Cópia simples do CPF;
  • Cópia autenticada do RG;
  • Cópia simples do comprovante de endereço residencial;
  • Última declaração do Imposto de Renda;
  • Certidão de casamento, caso seja casado.

Os documentos da empresa necessários para prosseguir com o processo de abertura são:

  • Cópia simples do comprovante de endereço da empresa, se for diferente do residencial;
  • Cópia do IPTU ou outro documento que contenha a Inscrição Imobiliária do imóvel que abrigará o negócio;
  • Contrato social feito entre os parceiros do negócio indicando seus objetivos, interesses, distribuição das cotas societárias e regras gerais de conduta para a gestão do negócio.

Com esses documentos em mãos você pode seguir para a abertura da empresa, mas antes de fazer isso, nós recomendamos que você crie um plano de negócios para sua loja virtual.

Como montar um plano de negócios para loja virtual?

Um dos passos essenciais sobre como abrir empresa virtual, é a criação de um plano de negócios, que ajuda os empreendedores a entender melhor a sua empresa e como ela poderá ser posicionada no mercado. Para montar um plano de negócios, você deve seguir as etapas listadas abaixo

Organize as principais informações do seu negócio

Na primeira etapa você e seus sócios vão levantar os dados importantes que definem o que o seu negócio é, e colocar eles no plano de forma organizada.

Você deve colocar as informações que formam a base do seu negócio, como:

  • nome da empresa;
  • nome de todos os sócios;
  • nicho de atuação;
  • identidade visual;
  • missão, visão e valores;
  • produtos que vão ser comercializados;
  • objetivos do negócio.

Com estes itens listados podemos seguir para o próximo passo da montagem do seu plano de negócios.

Faça um estudo do seu nicho de atuação

Fazer um estudo do mercado que seu negócio pretende atuar é fundamental, pois é a partir dele que você consegue perceber como esse nicho funciona, de forma que você consiga criar estratégias mais assertivas para ele.

A partir desse estudo você conseguirá conhecer melhor o comportamento que os clientes têm, e verá o que eles mais valorizam no produto e atendimento oferecido por outros negócios do mesmo nicho.

Uma técnica muito utilizada nessa fase do plano de negócios é a análise SWOT, sigla derivado do inglês que indica as forças (strengths), fraquezas (weaknesses), oportunidades (opportunities) e ameaças (threats) que o mercado pode ter.

Defina seu público-alvo

Um dos principais resultados que o estudo do seu nicho de atuação traz a você são informações valiosas a respeito do comportamento dos clientes nesse mercado.

A partir dessas informações, você conseguirá definir melhor quem será o público-alvo do seu negócio, que é basicamente uma descrição mais ampla de quem é o seu cliente ideal, a pessoa que vai gostar de adquirir o seu produto.

A definição do público-alvo é o que vai indicar o norte que a sua empresa deve seguir. Com essa definição, as estratégias criadas vão estar mais segmentadas e personalizadas para impactar um grupo certeiro de pessoas que vão gostar dos seus produtos e da forma que você os vende.

Faça uma análise dos seus concorrentes

Os concorrentes sempre existirão, isso é um fato que não tem como fugir. Mas por mais que muitos empreendedores iniciantes não gostem da ideia, é importante saber que os concorrentes são peças fundamentais para o sucesso do seu negócio.

É a partir deles que aprendemos que movimentos devemos ou não fazer, e ter concorrentes é o principal indicador de que o nicho que você quer entrar é um mercado que dá certo vender.

Por isso, no seu plano de negócios, é importante listar todos os seus concorrentes, tanto os diretos quanto os indiretos, e analisar tudo sobre eles, como:

  • a forma que eles conversam com o público;
  • a percepção que seus clientes tem deles;
  • sua principais forças e fraquezas;
  • e quais estratégias de marketing e vendas eles utilizam.

Ao fazer essa análise você vai conhecer melhor o seu concorrente, e saberá em que pontos o seu negócio pode se destacar e superá-lo.

Crie seu plano de marketing

Depois de feitas as análises iniciais e a definição do seu público, chegou o momento de criar a estratégia de marketing que vai ajudar a divulgar e posicionar o seu negócio, de forma que ele se destaque no mercado.

Para fazer isso, você pode pesquisar as melhores estratégias digitais e utilizar as estratégias que você viu que seus concorrentes utilizam. Dessa forma você vai adaptando essas táticas de modo que elas fiquem mais personalizadas para mostrar o valor que o seu produto tem para o seu público-alvo.

Para realizar essa etapa com mais efetividade, você pode contar com uma consultoria de loja virtual, que usará a experiência que tem no mercado para assim criar soluções personalizadas para o seu negócio!

Crie um plano financeiro

Criar um plano financeiro é fundamental para verificar se o negócio é mesmo viável, e também para controlar as entradas e saídas de dinheiro da empresa para evitar que ela possa entrar em falência.

Para elaborar esse plano financeiro, você deve primeiro listar todos os custos iniciais envolvidos com a abertura do negócio. Aqui envolve a compra de equipamentos, mercadorias, locação de imóveis entre outros custos que vão indicar o investimento inicial a ser feito na sua loja virtual.

Após feito esse levantamento inicial, deve-se estimar os gastos mensais que esse negócio poderá gerar, como gastos com luz, internet, água, entre outros. Por fim, deve-se colocar no plano a estimativa de lucro e em quanto tempo ela vai ser alcançada, e aqui é importante que ela seja o mais realista possível.

Com esse plano financeiro você conseguirá controlar melhor o orçamento do seu negócio, de modo que você não gaste com supérfluos e só invista naquilo que é essencial para a continuidade da sua empresa.

Crie um plano operacional

O último passo do seu plano de negócios é a criação de um plano operacional, que vai dizer a você qual será a sua rotina com o negócio. Nesse plano devem ser listadas as principais atividades que você e seus sócios deverão executar diariamente, semanalmente ou mensalmente para fazer com que os objetivos estabelecidos no primeiro passo sejam alcançados.

As atividades podem envolver o funcionamento da logística de envio dos pedidos, procedimentos para atender clientes que possuem dúvida, processo de compra do seu cliente listando aqui os principais meios de pagamento entre outros processos importantes de se ter em uma loja virtual.

Ao finalizar o preenchimento de cada uma das etapas acima, você ainda pode trabalhar criando um sumário executivo, que será um resumo do que foi definido, analisado e criado nas etapas do plano de negócios para facilitar futuras consultas.

Como abrir empresa virtual?

Com o plano de negócios feito, você pode seguir criando oficialmente a sua empresa para poder começar o quanto antes as atividades da sua empresa virtual. Para saber como abrir empresa virtual é só continuar lendo o artigo, pois a seguir você conhecerá todas as etapas envolvidas na abertura de uma empresa virtual.

1. Registre sua empresa na junta comercial

O primeiro passo para você abrir a sua empresa virtual é realizar o registro do seu negócio na Junta Comercial de seu estado, pois assim você receberá o seu NIRE (Número de Identificação do Registro da Empresa) e sua empresa passará a existir oficialmente.

2. Escolha o formato do seu negócio

Antes de realizar a inscrição para ter o CNPJ, o empreendedor deve definir qual será o formato do seu negócio, sendo que essa definição está associada ao seu faturamento e a presença de sócios na empresa.

Entre os formatos existentes, você pode optar pelos seguintes enquadramentos:

  • Microempreendedor Individual (MEI);
  • Microempresa (ME);
  • Empresa de Pequeno Porte (EPP);
  • Empresa Individual (EI);
  • Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI);
  • Sociedade Empresária Limitada (LTDA).

Caso você fique com dúvidas quanto ao tipo ideal de formato que o seu negócio se enquadra, você pode entrar em contato com consultorias especializadas em e-commerce, pois elas podem auxiliar no processo de abertura de empresas.

3. Faça o seu CNPJ

O CNPJ é feito na Receita Federal, e caso a sua empresa seja no formato de MEI, você poderá realizar esse e os demais passos de forma totalmente online.

Mas para os outros tipos de enquadramento é necessário enviar a documentação pelos Correios, ou ir pessoalmente à unidade da Receita Federal mais próxima para enviar os documentos.

Junto com a inscrição, você também definirá o seu CNAE, sigla para Classificação Nacional de Atividades Econômicas, que basicamente é o que vai descrever as principais atividades que seu negócio realizará.

Com o CNAE definido, você indicará o regime tributário a que o seu negócio estará submetido, que influenciará os valores dos impostos que você pagará depois.

4. Tire o alvará de funcionamento

O álvara é uma licença que a sua prefeitura emite e permite que a sua empresa possa iniciar as suas atividades que foram registradas no tópico anterior.

Esse documento pode demorar um pouco para sair, pois é necessário que vistorias sejam realizadas para verificar se o local que o negócio funcionará tem as condições ideais para o exercício da função.

5. Realize a inscrição estadual

A inscrição estadual representa um registro formal da empresa, e também a coloca no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), o que permite que a sua empresa faça a venda de produtos em todo o território brasileiro.

Possuir esse documento é algo obrigatório no segmento do comércio, e em alguns estados ele pode ser gerado de forma automática junto com o CNPJ. Mas quando isso não ocorre, o empreendedor deverá ir até a Secretaria do Estado da Fazenda para realizar essa inscrição

6. Emissão de certificado digital

Essa é a última etapa na criação de uma empresa, sendo algo fundamental pois é esse documento que garante que as informações passadas entre empresa e governo estejam seguras.

Agora que você conhece tudo sobre como abrir empresa virtual, veja um tutorial completo para montar uma loja virtual!