Uma das etapas mais importantes de um negócio, sobretudo ao iniciar o empreendimento, é saber como calcular o preço de venda de um produto. Isso porque, ao realizar esse tipo de cálculo, deve-se levar em consideração as despesas fixas, variáveis e a margem de lucro. 

Sendo assim, quando o cálculo é feito de maneira equivocada, com dados imprecisos, os prejuízos podem ser inúmeros. 

Neste artigo, apresentaremos passo a passo os temas que devem ser compreendidos para calcular o preço de venda de um produto da maneira adequada. Confira!

O que é preço de venda?

O preço de venda diz respeito ao valor monetário que a loja virtual solicita ao consumidor em troca de seus produtos

Uma das regras básicas para definir o preço de venda, é que ele precisa cobrir todos os custos e despesas da operação, e também gerar lucro suficiente para novos investimentos. Mas então, como calcular o preço de venda de um produto? Para isso existem alguns fatores que devem ser considerados. Primeiramente é preciso ter em mãos três informações básicas, com as quais será definido o preço de venda de um produto, são elas:  

Custos

Os custos de uma empresa são definidos através dos gastos necessários para sua operação funcionar. Por exemplo, para o caso de lojas que fabricam seus próprios produtos, devem ser considerados os custos de produção, como os insumos e matéria-prima usados.

No caso de negócios que funcionam através de revenda e utilizam um fornecedor, o valor pago na compra dessas mercadorias deve ser considerado como custo. 

Mas o conceito de custo é mais complexo do que apenas a matéria-prima e o produto. Os custos compreendem todos os gastos necessários para que o item final seja oferecido aos consumidores. Em um e-commerce, os gastos com a logística, embalagens para envio, funcionários e comissões de vendas, por exemplo, são alguns dos fatores que devem ser incluídos ao calcular os custos.

Despesas

As despesas são os demais gastos envolvidos no empreendimento, que envolvem a rotina da empresa. Tratam-se de gastos mais frequentes, pois integram todos os fatores que são necessários para que o negócio funcione, ou seja, os gastos despendidos na administração da loja virtual.  

Deve-se levar em conta que as despesas variam de acordo com cada modelo de empresa. Existem negócios, por exemplo, que operam em home office e não possuem sede física, e assim, não há custo com aluguel. Mas existem aquelas que necessitam de um espaço físico e, consequentemente, terão despesas com aluguel, conta de energia, água e internet.

Já outras despesas são comuns para qualquer e-commerce, como os investimentos em marketing digital, a manutenção da loja virtual e custos com tributação e impostos.

Lucro

Para definir o lucro obtido com a venda de um produto, basta subtrair do faturamento todos os gastos que a empresa despendeu para produzir/adquirir o produto e para manter o funcionamento do e-commerce. 

No momento de fazer o cálculo do preço de venda, é essencialmente  importante ter em mente, um panorama do lucro que a empresa deseja adquirir com cada venda. Assim, o empreendedor compreende melhor sua margem de lucro e consegue planejar e estruturar seu negócio da maneira adequada.     

Como é formado o preço de venda?

Existem dois aspectos que devem ser levados em consideração para definir o preço de venda: o aspecto financeiro e o mercadológico. Este último é de grande importância, pois para que um e-commerce seja competitivo, o preço de seu produto deve estar alinhado ao que é proposto pela concorrência. 

Aqui, não podemos deixar de levar em conta o tempo de mercado, o nível de compreensão da marca, o volume de vendas já alcançado e, claro, a qualidade do produto oferecido.       

Caso o empreendedor chegue à conclusão de que o preço praticado pelo mercado não é suficiente para arcar com custos internos da loja virtual, será preciso recalcular e reavaliar a estrutura do negócio.

Como calcular o preço de venda de um produto?

Uma das decisões mais importantes para quem quer abrir um e-commerce é calcular o preço dos produtos. Muitas vezes essa etapa é negligenciada e, na pressa em começar as vendas, os valores são decididos sem a atenção que merecem. 

Determinar o preço justo para um produto é uma tarefa que deve ser feita com cautela e planejamento.

Para que seja mais fácil compreender como calcular o preço de venda de um produto, usaremos como exemplo um e-commerce de cosméticos, que iniciará apenas com a mão-de-obra do próprio fundador. 

Calcule o preço dos insumos

Em primeiro lugar, é fundamental saber o preço dos produtos que serão usados como matéria-prima para a produção dos cosméticos. Para minimizar os custos nessa etapa, a dica é abrir um CNPJ para a empresa. Desta forma, você terá acesso a fornecedores que vendem os insumos em grandes quantidades e a preços menores do que os encontrados no varejo.

Pode parecer trabalhoso buscar fornecedores específicos para seu negócio, mas é isso que garantirá o acesso às matérias-primas necessárias. Além disso, o fornecedor entregará os produtos no local de produção, reduzindo custos de transporte e do seu tempo (sim, o seu tempo vale muito!).

Tendo em mãos os preços dos insumos, é preciso fazer uma lista com a quantidade que será utilizada em cada produto. Desta forma você terá o custo médio de cada produto.

Calcule o preço das embalagens e de outros custos de produção

A embalagem tem custo e este deve ser incluído no preço final do produto. No caso de uma empresa de cosméticos, a embalagem pode ser de plástico, papel ou papelão. O ideal é que estes itens também sejam comprados de fornecedores, o que reduzirá o custo e otimizará o processo de compra. Além disso, você deve listar custos de produção, que muitas vezes são esquecidos na hora do cálculo. 

Defina o preço do seu tempo

Como falamos acima, o seu tempo é valioso e também deve ser precificado. Para definir o custo final do seu produto, não basta somar os insumos e as embalagens, é preciso definir quanto custa a sua disponibilidade de manusear as matérias-primas e criar os artigos que oferece. 

Cabe destacar que o preço de seu tempo não se refere ao lucro, mas sim, ao custo de mão de obra, que deve ser calculado tanto em negócios que têm funcionários, quanto naqueles que são geridos apenas pelo dono.

Lembre-se de incluir os custos fixos

Existem algumas contas mensais ou anuais que são esquecidas na hora de calcular o preço do produto. Mas, no momento em que você decide abrir uma empresa, esses itens devem ser lembrados. 

Quanto mais você vender, mais conseguirá diluir esses custos que independem da quantidade de produtos produzidos, e que por isso, são chamados ‘custos fixos’.

Defina o lucro que você espera ter

Agora que você já sabe o preço dos insumos por produto, o custo da embalagem, preço do seu tempo e o valor que custa para manter a sua empresa, você já pode definir o lucro que espera ter sobre cada produto. 

No início a margem é pequena, mas deve ser suficiente para que o valor investido possa ser recuperado em médio prazo. E lembre-se: existe diferença entre lucro e faturamento.

Depois de saber tudo isso, coloque os números no papel, pegue uma calculadora e faça os cálculos. No início parece difícil, mas depois você verá que este planejamento trará bons frutos para o negócio!  

Como calcular preço de venda com margem de lucro?

Muitos negócios pecam em não determinar um preço adequado para seus produtos. O que acaba minando seus esforços, reduzindo a lucratividade e comprometendo a saúde financeira do empreendimento. Em linhas gerais, o que é vendido deve ser suficiente para arcar com as despesas e gerar lucro, por isso é tão importante saber como calcular preço de venda.

Defina os custos da empresa

Comprar por um determinado valor e vender por outro maior é o básico em relação à precificação, contudo, é fundamental agregar os custos da empresa. Os custos são todos os esforços (tempo e recursos) compreendidos para fazer com que o produto chegue até o consumidor.

A clareza na definição dos custos é o ponto inicial para calcular o preço de venda. Devido a esses esforços e à tributação é importante avaliar os seguintes itens:

Divida os custos pela quantidade de produtos

O passo seguinte é dividir esses custos (diretos e indiretos) pela quantidade de produtos. A ideia é ter dois percentuais, que serão utilizados no cálculo de venda.

Calcule o Markup

O Markup é uma técnica de precificação obtida com a soma de uma margem de lucro pré-definida ao custo unitário dos produtos, para assim obter o preço de venda adequado. 

Essa precificação é composta pelas despesas fixas, variáveis e a margem de lucro. Desse modo, para determinar o preço de venda basta multiplicar o preço pelo índice do markup.

Basicamente, você define o percentual ou índice multiplicador do custo total sobre o valor do produto, para alcançar o preço final. Veja:

MP = 100/[100-(CD+CI+LP)]

Entenda:

  • 100 = o preço unitário total de venda em percentual;
  • MP = markup;
  • CD = Custos Diretos;
  • CI = Custos Indiretos;
  • LP = Margem de Lucro Pretendida.
  • Considerando o CD como 10%, o CI como 10% e o LP como 15%, temos:
  • MP = 100/[100-(10+10+15)]
  • MP = 100/[100-(30)]
  • MP = 100/[65]
  • MP = 1.53

O passo final é multiplicar o custo direto de um produto pelo multiplicador 1.33 e obter o preço de venda. 

Vamos supor que o custo de aquisição de um determinado produto seja de R$ 50,00. Multiplica-se pelo indicador 1.53 e o preço de venda, para chegar a R$ 76,92.

Agora que já sabe de tudo isso, coloque os números no papel, pegue uma calculadora e faça os cálculos. No início parece difícil, mas depois você verá que este planejamento trará bons frutos para o negócio!  

Quer saber mais sobre como calcular o preço do seu produto? Veja estes 3 passos que podem ajudá-lo!