Com o desenvolvimento constante da tecnologia e o uso massivo da internet, as vendas por online têm crescido exponencialmente. Apesar dessa informação, muitos futuros empreendedores têm receio de montar uma loja on-line por não entenderem de gestão. Nesse cenário, o plano de negócios surge como a ferramenta ideal para garantir que a empresa tenha sucesso.

Siga conosco neste artigo para saber mais sobre como montar seu plano de negócios para loja virtual. 

O que é um plano de negócios? 

O plano de negócios é a maneira de o empreendedor organizar a empresa antes mesmo dela existir. É no plano de negócios que são definidas as metas, os objetivos da organização e as estratégias que serão utilizadas para alcançá-las. É nesta etapa também que é feita a análise da concorrência, do público-alvo e do cenário financeiro. 

O plano de negócios equivale à rota desta nova empresa. Ele traça o ponto de partida e os pontos de chegada, estruturando os passos necessários. Ao decidir iniciar um empreendimento, é importante que o lojista elabore detalhadamente o planejamento desta empresa, para que a saúde do negócio não seja comprometida em poucos meses de operação. 

Por que o plano de negócios é importante para a loja virtual? 

Não é apenas para lojas virtuais que um plano de negócios é importante, ele é parte fundamental de todo e qualquer empreendimento. Todavia, para a realidade de um e-commerce, o plano de negócios se faz ainda mais essencial, devido à alta concorrência existente no ambiente virtual. 

Seja por conta da maior facilidade ou do menor investimento inicial para iniciar uma loja virtual em comparação a uma loja física, o setor tem atraído a cada ano, mais e mais empreendedores interessados em ganhar dinheiro com as vendas online. 

Se por um lado, estes dados trazem otimismo aos iniciantes, por outro, devem trazer também cautela. Pois junto às facilidades e ao crescimento, vem também a concorrência. 

Nesse ponto, se faz fundamental elaborar um plano de negócios para loja virtual. É preciso definir quais serão os diferenciais de seu e-commerce perante os outros já em operação, bem como estruturar adequadamente todas as nuances financeiras: qual será o investimento inicial, quais serão os preços dos produtos, como serão efetuadas as entregas, como será criado e estabelecido o site da empresa, dentre diversas outras questões. 

Iniciar um empreendimento sem as devidas informações é um grande erro cometido por muitos empreendedores. O excesso de otimismo e a falta de conhecimento acabam por trazer grandes prejuízos e dores de cabeça àqueles menos prudentes.

O sucesso de uma empresa é conquistado no dia a dia da gestão, na revisão constante dos planos e na estruturação devida. 

O que é preciso para ter êxito numa loja virtual? 

O que vai garantir o sucesso de sua loja virtual é a soma de diversos fatores, mas certamente, a elaboração de um plano de negócios, é o primeiro deles. 

Saber planejar as ações e metas de um empreendimento é essencial para a construção de um negócio sólido e lucrativo. Muitos empreendedores iniciantes pulam essa etapa de planejamento, começando a construir seu e-commerce à base do improviso e é esse tipo de imprudência a responsável pelo fechamento de muitos negócios, Brasil afora.

Em uma loja virtual, existem alguns passos a se pensar antes mesmo de iniciar as operações. Para que haja vendas, é muito importante saber definir qual será seu público-alvo e como este público ainda não foi atendido pelo mercado atual.

Isso não significa, que você precisa criar um produto completamente novo para ter êxito, mas que precisa saber como seu e-commerce pode inovar dentro desse nicho escolhido. A partir daí, você terá uma boa base para definir quais serão os produtos ou serviços que irá vender e pode seguir para os demais passos. 

O plano de negócios para loja virtual também deve prever qual será a plataforma utilizada para sediar este empreendimento, desenvolver a marca e sua identidade visual, os meios de pagamento que serão aceitos pela loja e todo o planejamento logístico de entrega, trocas e devoluções. 

Mas esse é só um panorama geral a respeito da criação de um e-commerce. A seguir, vamos apresentar um passo a passo de como criar seu plano de negócios para loja virtual. Siga conosco até o final deste artigo para saber como montar o seu! 

Como criar um plano de negócios para loja virtual? 

Iniciar uma empresa é uma tarefa que demanda dedicação e, acima de tudo, planejamento. Certamente, essa mesma premissa vale também para um e-commerce. Por isso, pegue papel e caneta e anote o passo a passo para criar um plano de negócios para loja virtual. 

1. Organize as ideias e as informações principais

Para começar o plano de negócios, a primeira tarefa é organizar todas as ideias relacionadas à empresa. Para tanto, deve-se listar todas as informações básicas como:

  • nome da empresa;
  • logotipo e marca;
  • número e nomes dos sócios;
  • missão, visão e valores;
  • objetivos e metas;
  • produtos e serviços a serem vendidos.

2. Elabore um plano financeiro

O planejamento financeiro é um dos pontos principais do plano de negócios. É através dele que será possível observar se este negócio é viável ou não. 

Para criá-lo, o primeiro passo é calcular qual é o investimento inicial para abrir o e-commerce. Leva-se em conta, nesse montante, o dinheiro necessário para adquirir todos os equipamentos e acessórios essenciais, além do estoque, despesas pré-operacionais e capital de giro.

Esse  é o seu custo inicial. Deve ser somada a ele a estimativa de gasto mensal. Nesse caso, é preciso computar as despesas fixas como luz, internet, telefone etc. 

Por fim, deve-se fazer uma estimativa do lucro desejado. É importante ser sempre o mais real possível ao estimar os dados, para que o plano possa ser fiel à realidade. 

Depois das despesas calculadas, é possível saber o valor de investimento necessário para abrir o negócio, além de ter uma ideia do tempo de retorno deste dinheiro investido.

3. Escolha um público-alvo

Muitas pessoas pensam que escolher um público-alvo delimita o negócio. Mas a verdade é que determinar para qual público você vai direcionar suas ações faz com que você aumente as chances de conquistar um nicho de clientes fiéis.

Além disso, fica mais fácil criar estratégias de marketing. Pense que, quanto mais abrangente for o perfil dos clientes que você deseja chamar a atenção, mais caro, amplo e difícil será o seu trabalho.

4. Faça uma análise da concorrência

Um dos grandes segredos do sucesso é encontrar um diferencial, e você só conseguirá alcançar essa meta se souber exatamente o que seus concorrentes estão fazendo e vendendo.

Por isso, liste todas as empresas que você considerar suas concorrentes e descubra como elas trabalham, quais são os produtos e serviços que oferecem, quais as formas de pagamento, etc. Com esses dados em mãos, atrair os clientes para o seu negócio vai se tornar uma tarefa muito mais fácil.

5. Defina as estratégias

Depois de todas as informações e dados listados, é a hora de elaborar as estratégias que serão utilizadas para conquistar os objetivos e todas as metas desenhadas. 

Pense em como será o seu marketing e divulgação, quais serão as estratégias utilizadas para atrair clientes, vender os produtos etc. Essa é a hora de colocar no papel tudo o que será feito para que a empresa ande para frente. 

6. Faça uma análise de mercado

Em paralelo à pesquisa da concorrência, é importante também pesquisar o mercado em que esse e-commerce estará inserido. Neste contexto, identifique as demandas do público-alvo deste mercado, quais dessas demandas já estão sendo supridas pela concorrência, como tais demandas estão sendo supridas e, principalmente, de que forma este público ainda não foi atendido. 

Essa análise vai ajudá-lo a identificar quais dores desse público-alvo ainda não foram sanadas e como seu negócio pode intervir para atender a esta demanda. Aqui também é o momento de traçar o diferencial de seu negócio para o mercado. 

7. Realize o plano de marketing

O marketing é a base do comércio. Portanto, no plano de negócios para loja virtual as estratégias de marketing devem ser bem elaboradas e executadas, pois caso contrário, as vendas dificilmente vão acontecer. 

Uma vez que você já sabe qual será seu público-alvo, quem são seus concorrentes, como funciona o mercado que irá atuar e quais serão os objetivos de seu e-commerce, fica mais fácil traçar um plano de marketing efetivo e que trará bons resultados.  

Pesquise acerca das melhores estratégias digitais para as características de seu negócio e trace cronogramas de divulgação, campanhas e produção de conteúdos. 

8. Monte um plano operacional

O plano operacional vai desenhar como será o dia a dia da empresa. Tendo definidos os objetivos do negócio, é preciso elaborar um planejamento de como esses objetivos serão alcançados. Quais serão as ações diárias, semanais, mensais, etc, que irão garantir o alcance das metas estabelecidas para seu e-commerce. 

Esse plano, em geral, é elaborado a cada ano e tem o objetivo de acompanhar e estruturar os rumos da empresa, de maneira prática. 

9. Elabore um plano financeiro

O plano financeiro é obtido a partir do planejamento financeiro da empresa. Este segundo, tem a função de projetar as movimentações de caixa, os gastos e os lucros desejados para a empresa. 

O plano financeiro estuda as maneiras de como colocar em prática o planejamento prévio, traçando metas, elaborando balanços contínuos do orçamento e das entradas e saídas de dinheiro da empresa. É parte fundamental de um plano de negócios para loja virtual, pois, sem um plano financeiro adequado, as chances de falência aumentam bastante. 

10. Faça uma análise de cenários e análise estratégica

A análise de cenários consiste em verificar o contexto do mercado em que a empresa está inserida, analisando todos os fatores e dados presentes nesse contexto, visando traçar, a partir deles, a previsão de desenvolvimento deste mercado. O objetivo desta previsão, por sua vez, é preparar a empresa para quaisquer alterações que se façam necessárias, tendo em vista a manutenção do negócio. 

Já a análise estratégica, visa estudar a própria organização e seu funcionamento dentro deste cenário de mercado, a fim de adequar continuamente a empresa ao cenário externo e manter a operação de maneira eficiente.

11. Finalize com a avaliação do plano de negócio

Por fim, após elaborar todas essas etapas, deve-se avaliar o plano de negócios e verificar se ele ainda se mantém dentro de todas as estruturas necessárias. Assim como também é necessária a análise periódica do plano de negócios, avaliando sempre a necessidade de alguma alteração ou readequação. 

Lembre-se de que o planejamento é essencial para a saúde de um negócio e deve estar sempre em constante observação por parte do empreendedor. 

Neste sentido, caso esteja ao alcance de seu negócio, é interessante pensar sobre a possibilidade de investir na contratação de uma consultoria de e-commerce. Esse tipo de serviço pode auxiliar muito um empreendedor iniciante a determinar o melhor plano de negócios para loja virtual, de acordo com a realidade da empresa e dos objetivos desejados. 

Como ter uma loja virtual escalável? 

Um modelo de negócio escalável é aquele que apresenta as qualificações necessárias para aumentar sua produção e faturamento, sem investir mais recursos no processo. Em outras palavras, seus custos (sejam materiais ou humanos) não crescem na mesma medida que os resultados. 

Para chegar a esse ponto, o empreendimento necessita de uma gestão estratégica capaz de manter o crescimento e margem de lucro por meio da otimização de processos e recursos. Trata-se de um processo que requer pesquisa, conhecimento profundo dos fatores internos e externos, bem como do mercado e do público que quer impactar. 

Vamos aos principais pontos que tornam um negócio escalável: 

Padronize

Estruturar o plano de negócios a partir de serviços e produtos padronizados é fundamental, tendo em vista que a personalização pode solicitar mais tempo e recursos.

Oferecer algo personalizado demanda processos especializados e profissionais mais qualificados. Para uma produção em larga escala, este cenário exige mais investimento, e isso pode minar a lucratividade.

Desenvolva um modelo de replicabilidade

O modelo de negócio não pode ser muito restritivo ou sem possibilidades de adaptações. A replicabilidade está ligada à capacidade da ideia de ser geminada dentro do mercado.
Um exemplo prático são as franquias, que geram renda recorrente. E isso se dá, em especial, por sua característica replicável.

Automatize processos

Com a racionalização, otimização e automação dos processos considerados fundamentais no negócio, é possível impulsionar a organização no intuito de cortar gastos e reduzir o trabalho humano. Dessa forma, o empreendimento ganha tempo e fica menos suscetível a erros.

Reduza o custo de aquisição de clientes

Se o custo para a aquisição de clientes for alto ou exigir muito tempo, é hora de rever os processos nos quais ele está inserido. O ideal é que o investimento, para atrair e converter os clientes, reduza conforme eles aumentem.

Crie processos logísticos eficazes

De nada adianta automatizar processos e reduzir os custos, se não for possível atender às demandas geradas. Por essa razão, é importante não só conduzir processos logísticos alinhados às necessidades do negócio, como também controlar o estoque para manter a eficiência e não frustrar o consumidor.

Avalie se a ideia é escalável

Como avaliar se uma ideia é escalável? Em linhas gerais, uma ideia é escalável quando possui três fatores:

  • Pode ser ensinada facilmente — um sinal de escalabilidade é a possibilidade de ser ensinada para qualquer colaborador. Esse fator é fundamental para que o modelo de negócio se expanda;
  • Agrega valor — um produto ou serviço que entrega valor ao consumidor também é um sinal de escalabilidade. A razão é o conhecimento único, principalmente se estiver associado à falta de especialização ao redor do tema, agregando mais valor devido à sua exclusividade;
  • É expansível — tocamos novamente neste assunto devido à sua importância. Um modelo de produção que funciona e pode ser ampliado indica que existe um mercado e áreas em que o negócio possa se expandir.


O conceito de escalabilidade ganha força em diferentes campos, pois modelos escaláveis tendem a suportar momentos de instabilidade financeira, já que podem ser moldados conforme as necessidades do mercado.

Embora necessária, a busca por um empreendimento escalável não deve ser feita com pressa, para reforçar os pontos vitais à sua existência.

Como manter a loja virtual organizada? 

Ter uma loja virtual organizada é uma das principais formas de proporcionar uma boa experiência aos visitantes e de incentivá-los a ficar mais tempo no site. Quando um comércio eletrônico é bem estruturado, com produtos divididos em categorias definidas, os consumidores se sentem mais à vontade para navegar pelas páginas, conhecer os itens e concretizar a compra.

A lógica de organização de uma loja virtual é semelhante a de uma loja física. O posicionamento dos produtos deve estar claro, para que os clientes possam entrar e encontrá-los com facilidade. Além disso, deve dar a oportunidade para que vejam produtos associados aos que procuram, de modo que possam complementar a compra.

Existem algumas estratégias práticas que podem ajudá-lo a categorizar os produtos de seu e-commerce. 

Anotar todos os itens e dividi-los em categorias

Anote todos os itens, divida-os de acordo com categorias e depois, relacione essas categorias entre si, de modo que as que estão têm mais associações fiquem próximas.

Se a quantidade de produtos for grande, também é possível criar subcategorias que facilitem a busca. No entanto, cuide para não criar uma quantidade imensa de subcategorias, pois podem mais atrapalhar do que ajudar.

Pensar como o consumidor

Outra estratégia importante na hora de organizar sua loja virtual é pensar como o consumidor. Ou seja, refletir sobre o comportamento de compra do seu público-alvo e sobre a forma como estas pessoas buscam pelos produtos.

Um e-commerce cujo público é formado por jovens que já cresceram dentro do ambiente digital, pode ter categorias bem diferentes das de um e-commerce cujo público é composto por adultos de meia-idade. Ter conhecimento sobre seu consumidor é fundamental para oferecer uma boa experiência de compra.

Ver como as outras lojas do segmento fazem 

Mais uma estratégia recomendada é ver como outras lojas virtuais do mesmo segmento fazem.
Se estiverem bem categorizadas, servem como inspiração para aplicar no seu e-commerce. Se não estiverem com as seções bem definidas, valem como exemplo do que não fazer. Muitas vezes é mais fácil vermos o que dá certo e o que não dá certo pela ótica do negócio dos outros, e não há problema nenhum nisso. Apenas lembre-se que a intenção aqui não é copiar, somente se inspirar.

Visitar comércios eletrônicos que são referência

Para complementar, você também pode visitar comércios eletrônicos que são referência, mesmo que não sejam seus concorrentes diretos ou indiretos.
A experiência servirá como inspiração para visualizar outras formas de organização que funcionam. E isso dará ferramentas para que você pense fora da caixa e possa ir além dos seus concorrentes.

Fazer um bom cadastro de produto

Tão importante quanto organizar uma loja virtual, é mantê-la em ordem. Sempre que colocar algum novo produto à venda, cuide para seguir com as seções definidas.

Lembre-se também de incluir a descrição sobre o produto e fotos ou vídeos que facilitem a compreensão dos clientes. Tudo isso contribui para que o seu site apareça nos buscadores e para que os consumidores se sintam seguros em comprar.

Esperamos que nosso artigo tenha esclarecido suas dúvidas a respeito do plano de negócios para uma loja virtual e lhe ajude a começar a traçar o seu. 

Boas vendas e até mais!