Um dos maiores desafios da gestão de uma loja virtual está na integração de todas as etapas do negócio. Muitas pessoas não sabem, mas gerir um comércio eletrônico envolve o controle de muitas partes, como contato com fornecedores, gestão de estoque, divulgação, logística, finanças, etc.

Mas como é possível dar conta de tudo sem perder o controle? É aí que entra o sistema de loja virtual com integração, que permite que todas as etapas ocorram de maneira interligada, otimizando o tempo de trabalho e reduzindo drasticamente o risco de erros. Se esse tema é do seu interesse, continue lendo! Falaremos dos benefícios e da adesão.

O que é ERP?

Antes de mais nada, você sabe o que é ERP? Trata-se de uma sigla em inglês para Enterprise Resource Planning, ou seja, Planejamento dos Recursos da Empresa. Mas o que é isso? A sigla refere-se a um sistema integrado de gestão, através do qual é possível controlar todas as operações diárias de um negócio a partir de um software.

Com isso, consegue-se diminuir o trabalho manual, o que agrega mais agilidade e assertividade para os processos. Essa integração pode ser realizada para todos os setores da empresa, fazendo com que as informações fiquem atualizadas em tempo real. 

Vale destacar que o ERP não é apenas um software para cada área de um negócio, mas sim a integração de todos esses sistemas. É isso que permite que os dados fiquem acessíveis para todos os setores, fazendo com que o trabalho entre os departamentos fique integrado. 

Porque ter um sistema de loja virtual com integração?

O sistema de loja virtual com integração tem muito a agregar para o negócio. Muitos comércios eletrônicos não contam com essa tecnologia porque começam pequenos e conseguem fazer todo o controle de maneira manual. No entanto, o crescimento do negócio traz a necessidade de um sistema de integração que una todos os setores.

Quer ter uma ideia das vantagens? Um ERP oferece uma melhor gestão do tempo dedicado a cada tarefa, pois as informações são recolhidas de forma automatiza. Justamente por isso, o risco de erros é significantemente menor! Isso oferece benefícios para toda a empresa, que trabalhar de maneira mais eficiente. 

Além disso, a integração dos setores da empresa facilita na hora de interpretar os dados para solicitar a reposição do estoque, planejar campanhas e entender onde estão os acertos e erros do negócio. Vale lembrar que tudo isso fica registrado, podendo ser consultado sempre que o gestor precisar.

Como funciona um ERP para e-commerce?

Existem muitas alternativas de ERP disponíveis no mercado. Cabe ao gestor do e-commerce escolher a mais apropriada para seu negócio. Um critério importante para a definição é entender se o ERP é específico para e-commerce e quais são as funcionalidades que oferece. 

Um bom sistema possibilita a integração do estoque com os pedidos e com os pagamentos do e-commerce, permitindo que se tenha controle sobre a gestão de produtos, compras e finanças. A cada venda, todos os dados são atualizados, fazendo com que exista uma visão global do negócio e se tenha controle sobre todos os processos.

Os empreendedores enganam-se quando afirmam que um ERP é caro e, por isso, deve ser usado somente por grandes empresas. O sistema pode oferecer inúmeras vantagens para negócios pequenos, que contam apenas com o trabalho do próprio dono, exigindo que se desdobre em um grande número de tarefas simultâneas. 

Benefícios do sistema de loja virtual com integração

Como você já deve saber, um sistema de loja virtual com integração oferece inúmeros benefícios para a empresa. Embora muitas lojas virtuais pequenas não contem com este tipo de automatização, este é um recurso que tem muito a agregar, pois reduz o trabalho desnecessário, permitindo que os funcionários se dediquem ao que realmente importa.

Da mesma forma, o sistema de integração confere muito mais assertividade aos dados, o que se reflete no momento de pedir reposição para fornecedores e até mesmo de conferir a entrada e a saída de dinheiro. A seguir apresentamos as principais vantagens desse tipo de software para o seu comércio eletrônico. Veja: 

1. Administração do negócio de forma integrada

Gerenciar um comércio eletrônico de forma integrada significa ter controle de todas as etapas desde o pré-vendas até o pós-vendas. Afinal, o ciclo de uma loja virtual é muito mais longo do que a compra de um produto até o recebimento deste. É preciso ter contato com fornecedores, gerir o dinheiro e atender o cliente caso precise trocar ou devolver o produto.

Muitas tarefas de gestão de um e-commerce se estabelecem de forma separada, embora possuam uma relação entre si. Um sistema de ERP permite que todos os dados sejam integrados, oferecendo muito mais solidez ao negócio. 

2. Agilidade na preparação do envio de pedidos

Quanto mais integradas estiverem as etapas da loja virtual, mais rápido o cliente receberá a sua encomenda. Quando um consumidor conclui uma compra num e-commerce, é necessário conferir o seu pagamento e tratar da sua encomenda, ou seja, fazer a embalagem e direcioná-la para os Correios ou para a transportadora.

Num sistema automatizado, todas essas etapas ocorrem em sequência, não dando margem para a perda de tempo. E sabe no que isso impacta? Na qualidade de trabalho para os funcionários e na satisfação do consumidor, que poderá ser surpreendido recebendo seu pedido em ótimas condições e antes do prazo. 

3. Controle de estoque com praticidade

Muitos gestores de loja virtual se perdem na hora de controlar os estoques. Não são raras as vezes em que os registros dos inventários estão errados e não condizem com a quantidade de produtos disponíveis no almoxarifado. O risco disso é fazer o pedido ao fornecedor na hora errada, ficando com estoque acumulado ou com o produto esgotado no site.

O controle de estoque automatizado também oferece outra vantagem ao dono do e-commerce. A partir dos dados, é possível entender quais produtos tem maior saída e analisar a venda por estações do ano, por exemplo. Assim, pode-se pensar em promoções estratégicas para incentivar a compra de determinado produto. 

4. Automatização dos serviços logísticos

Existem muitas possibilidades de meios de envio dos produtos ao endereço dos clientes: transportadoras, Correios, motoboy, entrega de bicicleta, busca no local, etc. Sem um sistema integrado, o gestor do e-commerce teria que dar conta de diferentes formas de entregas, o que é inviável até para um pequeno negócio.

A automatização dos serviços logísticos permite que o responsável peça orçamentos e solicitações às transportadoras, bem como cadastre as encomendas no site dos Correios, reduzindo o tempo necessário na hora de entregá-las no balcão. 

5. Integração da gestão da loja física com a loja virtual

Muitos vendedores que atuam no comércio tradicional e eletrônico cometem um grande erro: separam o estoque dos dois canais de vendas. A gestão de estoque só pode ser conduzida desta forma quando existem dois almoxarifados. Do contrário, há o risco de vender o último produto nos dois canais e não poder entregá-lo.

Da mesma forma, essa integração ajuda na análise dos dados na hora de entender quais são os produtos mais vendidos na loja de rua e na loja virtual. Afinal, uma mesma loja pode atender públicos-alvos diferentes e, nesse caso, deverá focar em estratégias de comunicação distintas.

6. Gerenciamento da integração com marketplaces

Esse é um recurso interessante, embora seja pouco conhecido pelos donos de comércio eletrônico. A integração com marketplaces como Mercado Livre permite que a loja virtual também tenha presença neste outro canal de vendas, sem precisar cadastrar novamente todos os produtos.

A partir de uma sincronização, é possível escolher os itens que serão vendidos em ambos canais, podendo inclusive ajustar os preços. A vantagem? Menos tempo que se perde para cadastrar e gerir o estoque. 

Plataformas de e-commerce para montar sua loja virtual

Não há dúvidas que muitos gestores deixam de usar um sistema de loja virtual com integração porque acreditam que é uma implementação difícil e trabalhosa. O que poucos sabem é que existem plataformas de e-commerce com esse recurso. Justamente por isso é tão importante escolher uma plataforma completa para vender online.

A Simplo 7 é um excelente exemplo de loja virtual com integração. Além do Tiny e do Bling, que automatizam a emissão de notas fiscais e otimizam o controle financeiro, a plataforma também oferece integração com marketplaces, com chat online e com sistemas de logística. Ou seja, o gestor do e-commerce pode contar desde o primeiro dia com esses recursos.

Cupom Bling 

Quer começar a usar o Bling hoje mesmo? Utilize o cupom: #dloja4meses

Comece com Bling

A vantagem? Os dados estão sempre atualizados, corretos e integrados. Além disso, há uma grande economia de tempo, que permite que os funcionários se dediquem às tarefas que realmente precisam deles. E nem temos lembrar que tempo é dinheiro, não é mesmo? 

Se você se interessa pelo universo do comércio eletrônico e quer otimizar mais os seus processos, leia esse artigo sobre automatização para loja virtual. Sem dúvidas, você poderá criar uma rotina de trabalho mais saudável e que será revertida em resultados para o seu negócio. Boa leitura e boa sorte!